segunda-feira, 4 de julho de 2011

Sabia que o cérebro melhora com a idade?

As últimas investigações científicas demonstram que a atividade mental melhora o cérebro e conduz ao que conhecemos como “SABEDORIA”.







Durante muitos anos se acreditou que, a partir de certa idade, o número de neurônios não se renovava e o cérebro envelhecia.
No entanto, as últimas experiências demonstram que o cérebro se conserva mediante seu uso através da atividade mental. O cérebro melhora conforme o utilizamos.
Cientistas ingleses descobriram que os taxistas tinham uma parte do cérebro particularmente desenvolvida, porque o exercitavam memorizando ruas e caminhos.
Cientistas alemães descobriram a mesma coisa com os músicos.
O Instituto de Neurología de Londres observou o mesmo em relação ao cérebro das pessoas bilíngües.

DESTAS EXPERIÊNCIAS PODEMOS CONCLUIR:

- Os seres humanos podem criar novos neurônios ao longo de toda a vida.
- O esforço para criar novos neurônios pode aumentar mediante o esforço mental.
- Os efeitos são específicos e dependem da natureza da atividade.
- Os novos neurônios vão ficar nas áreas mais usadas do cérebro.

Daí, a importância de se manter uma atividade mental intensa, conforme envelhecemos.
Essa atividade mantém a saúde cerebral e é fator de proteção contra demência e senilidade.
Isso demonstra que os cérebros não envelhecem, simplesmente, com a idade.
Para aprender, usamos o hemisfério direito. Aquilo que já aprendemos passa a ser controlado pelo hemisfério esquerdo. À medida que deixamos de aprender, nossa atividade mental passa a ser dominada pelo “piloto automático”. Porém, a aprendizagem, que obriga a utilizar o hemisfério direito, é o principal ingrediente para evitar a deterioração do cérebro.
Portanto, a atividade mental intensa desempenha um papel essencial na manutenção da capacidade cerebral nas etapas avançadas da vida.

AERÓBICA MENTAL

Exercícios que exigem esforço cerebral, como os quebra-cabeças, leitura, jogos, caça-palavras, e outros passatempos estimulantes, são essenciais.
Encontre o nível de desafio que mantém seu interesse sem frustração ou cansaço.

PARA MANTER-SE JOVEM , CUIDE DO SEU CÉREBRO
VOLTE A ESTUDAR 

FONTES:

- Elkhonon Goldberg,
  Neurologista da Universidade de New York,
  Diretor do Instituto de Neuropsicología e Funcionamento Cognitivo

- Neurobiología do Duke University Medical Center


- “A Ciência da Longevidade” de Gary Small, M.D

Nenhum comentário:

Postar um comentário