sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Bill Gates

A política educacional de vida fácil
não leva 
ao sucesso pessoal ou profissional


O que as escolas não ensinam

Regra 1
: A vida não é fácil.  Acostume-se com isso.
Regra 2: O mundo não está preocupado com a sua auto-estima.  O mundo espera que você faça alguma coisa de útil por ele (o mundo) antes de aceitá-lo.
Regra 3: Você não vai ganhar vinte mil dólares por mês assim que sair da faculdade.  Você não será vice-presidente de uma grande empresa, com um carrão e um telefone à sua disposição, antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e ter seu próprio telefone.
Regra 4: Se você acha que seu pai ou seu professor são rudes, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.
Regra 5: Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social.  Seu avós tinham uma palavra diferente para isso.  Eles chamavam isso de “oportunidade”
Regra 6: Se você fracassar não ache que a culpa é de seus pais.  Não lamente seus erros, aprenda com eles.
Regra 7: Antes de você nascer seus pais não eram tão críticos como agora.  Eles só ficaram assim por terem de pagar suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”.  Então, antes de tentar salvar o planeta para a próxima geração, querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente arrumar o seu próprio quarto.
Regra 8: Sua escola pode ter criado trabalhos em grupo, para melhorar suas notas e eliminar a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim.  Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar para ficar de DP até acertar.  Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real.  Se pisar na bola está despedido… RUA! Faça certo da primeira vez.
Regra 9: A vida não é dividida em semestres.  Você não terá sempre férias de verão e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.
Regra 10: Televisão não é vida real.  Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
Regra 11: Seja legal com os CDF´s – aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas.  Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar para um deles.”

fonte:
via Roberto Ferrari

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Acalme meus passos



Acalme meus passos, Senhor!
Desacelere as batidas do meu coração,
acalmando a minha mente!
Diminua meu ritmo apressado
com uma visão da eternidade
do tempo!

Em meio às confusões do dia-a-dia,
dê-me a tranquilidade das montanhas!
Retire a tensão dos meus músculos
e nervos, com a música tranquila
dos rios de águas constantes,
que vive em minhas lembranças!

Ajuda-me a conhecer
o poder mágico e reparador do sono!
Ensina-me a arte de tirar
pequenas férias: reduzir o meu ritmo
para contemplar uma flor,
papear com um amigo,
afagar uma criança,
ler um poema, ouvir uma música
preferida!

Acalme meus passos, Senhor,
para que eu possa perceber
no meio do incessante
labor cotidiano, dos ruídos,
lutas, alegrias, cansaços
ou desalentos,
a tua presença constante
no meu coração.

Acalme meus passos, Senhor!
E inspire-me a enterrar minhas raízes,
no solo dos valores duradouros da vida,
para que eu possa crescer
até as estrelas do meu destino Maior!

Obrigado Senhor!
Pelo dia de hoje, pela família
que me deste, meu trabalho
e sobretudo pala tua presença
em minha vida.
Amém!

fonte: recebi por email

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

O que é viver bem?


 
"Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice.
E digo prá você, não pense.
Nunca diga estou envelhecendo, estou ficando velha.
Eu não digo.
Eu não digo estou velha, e não digo que estou ouvindo pouco.
É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso.
Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida.
O melhor roteiro é ler e praticar o que lê.
O bom é produzir sempre e não dormir de dia.
Também não diga prá você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais.
Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima.
Eu não digo nunca que estou cansada.
Nada de palavra negativa.
Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica.
Você vai se convencendo daquilo e convence os outros.
Então silêncio!
Sei que tenho muitos anos.
Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não sei se sou velha não.
Você acha que eu sou?
Posso dizer que eu sou a terra e nada mais quero ser.
Filha dessa abençoada terra de Goiás.
Convoco os velhos como eu, ou mais velhos que eu, para exercerem seus direitos.
Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo.
Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.
O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade.
Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça.
Digo o que penso, com esperança.
Penso no que faço, com fé.
Faço o que devo fazer, com amor.
Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.
Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o DECIDIR.".

( Cora Coralina )


fonte: 


quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Aprendendo com Chico Xavier

“Uma das mais belas lições que tenho aprendido com o sofrimento:
Não julgar, definitivamente, não julgar a quem quer que seja.



“A vida é construída nos sonhos e concretizada no amor. Ela não pede muita coisa, não exige grandes sacrifícios, só que nos amemos uns aos outros.”

Fora do amor e sem caridade não há salvação. A repercussão da prática do bem é inimaginável. Nenhuma atividade do bem é insignificante. Quem o pratica, coloca em movimento as forças da alma. A caridade é um exercício espiritual, dela resulta a nossa própria evolução.”

“Para ajudar, ninguém precisa sair do seu próprio lugar ou reivindicar condições diferentes daquelas que possui. As maiores árvores nascem de minúsculas sementes.”

"A vida pode auxiliar, mas é preciso que lhes ofereçamos uma base. Muitos ficam na expectativa do socorro, mas nada fazem no sentido da renovação; esperam que as coisas aconteçam e resolvam seus problemas. Mas não é assim, a vida ensina o caminho. mas temos que palmilhá-lo por nós mesmos.”

“O exemplo é uma força que repercute, de maneira imediata, longe ou perto de nós. Não podemos nos responsabilizar pelo que os outros fazem de suas vidas; cada qual é livre para fazer o que quer de si mesmo, mas não podemos negar que nossas atitudes inspiram atitudes, seja no bem seja no mal.”

"Nunca quis mudar a religião de ninguém. Não acredito que a religião A seja melhor que a religião B. Todas praticam os mesmos mandamentos e princípios. É só segui-los.”

"Devemos orar pelos políticos, pelos administradores da vida pública. A tentação do poder é muito grande. Eu não gostaria de estar no lugar de nenhum deles."

"A omissão de quem pode e não auxilia o povo, é comparável a um crime que se pratica contra a humanidade. Tenho visto muitos espíritos, dos que foram homens públicos, em lastimável situação na Vida Espiritual.” 

“Agradeço todas as dificuldades que enfrentei; não fosse por elas, eu não teria saído do lugar. As facilidades nos impedem de caminhar. Mesmo as críticas nos auxiliam muito.”

"O desespero é uma doença e um povo desesperado pode enlouquecer, pode perder o seu próprio discernimento. É lamentável, mas decorre das extremas necessidades e de ausência absoluta de formação religiosa e solidariedade humana.”

“Por maior que seja o avanço tecnológico da humanidade, é impossível viver sem solidariedade. Sem ela colocamos em risco a sobrevivência do próprio planeta.”

"Devemos fazer tudo para evitar uma guerra que seria um atraso na nossa marcha evolutiva. Quando surge uma guerra de grandes proporções, tudo se desmantela e tudo tem que ser recomeçado do início.”

Devemos aceitar a chegada da morte, assim como o dia aceita a chegada da noite, tendo confiança de que o sol vai raiar de novo. Tudo tem seu apogeu e seu declínio. É natural que seja assim; todavia, quando tudo parece convergir para o que supomos o nada, eis que a vida ressurge, triunfante e bela!
Novas folhas, novas flores, na indefinível bênção do recomeço!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Waris Dirie - A Flor do Deserto

Waris Dirie, a heroína desta história real, foi a primeira modelo africana a ter um contrato com exclusividade com a Revlon. Como em um conto de fadas, Warie Dirie, se converteu em uma das modelos mais solicitadas da época.
Nasceu no deserto da Somália, não sabia a idade que tinha, 33 anos? 36 anos? Que diferença faz! No deserto não há papéis e não fazem falta.  No deserto, onde eram nômades, viveu durante toda sua infância. Pastoreava o rebanho de camelos e cabras do pai. O pior era andar descalça, o chão cheio de pedras, os pés sangravam! Unidos: mãe, irmãos, pai, ele mandava! As meninas educadas para trabalhar e serem oferecidas em casamento. Isso é o que os pais querem para suas filhas. A mãe se preocupa para que a filha fosse limpa e virgem, por isso, aos cinco anos, sua mãe, a levou para fazer ablação. E eu, claro, queria ser “pura e limpa!”. Uma irmã veio a falecer, devido a uma infecção e ela soube que não poderia haver outro sofrimento igual na vida!
Quanto tinha 13 anos seu pai queria casá-la com um candidato de 60 anos, pois ele lhe daria 5 camelos. Nesse dia ela vislumbrou que a vida lhe reservara algo e fugiu, atravessou o deserto e foi procurar uma tia, que estava casada com um diplomata da Somália. Enviado a Londres, pediu que a levassem como sua criada. Onde, um dia, enquanto esfregava pisos em uma loja, um fotógrafo a descobriu. Logo, sua imagem era vista entre Paris, Londres, Itália e Nova York. Warie Dirie, se converteu em uma das modelos mais solicitadas da época.
Em 1997, escreveu seu primeiro livro, uma autobiografia, “A Flor do Deserto”, publicado em Nova York. Em 2002, no segundo livro, “Amanhecer no Deserto”, descreve sua viagem. Em 2005, no terceiro livro, “Filhas do Deserto” relata como rompeu o silêncio, seus fracassos e suas vitórias. Em 2007, em seu quarto livro, “Cartas à minha Mãe”, Waris Dirie disse que era seu livro mais intimista, com feridas que demoram a cicatrizar. O desejo de rever a mãe a levou de volta à Somália. Waris Dirie se reencontrou com sua família, depois de 22 anos.
No seu regresso a África, contou sua história aos jornalistas, em conferências, em programas de televisão e iniciou sua luta como defensora das seis mil meninas que são mutiladas por dia”
Waris Dirie deixou as passarelas, o cinema e a moda. Criou a Fundação Desert Dawn para lutar contra a violência feminina. Embaixadora das Nações Unidas, percorre a África e já conseguiu que 15 países penalizem a mutilação feminina.

Sua pregação:
“Ajudo mulheres que querem melhorar de vida e que lutam por isso.
Não sei se existe algo chamado valor e não sei se o tenho.
Sou como uma Ave Fênix de Ébano, renascida várias vezes de suas cinzas.
Quem se colocar no meu lugar, perguntará se terei forças para realizar.
Mas é algo que milhões de seres humanos fazem a cada dia, e é a esses que quero ajudar.”





fonte: recebido por email