sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O modo carioca de ser...



A Copa do Mundo no Rio de Janeiro está chegando...

Como viver essa experiência única, aproveitando o máximo de ambos: do Rio e da Copa?  RENATA ABRANCHS, escritora, em seu guia de estilo, A CARIOCA, explica como incorporar esse jeito “pé no areia” de ser!  Em entrevista, a Bruno Astuto da revista Época, ela fala que precisamos conhecer a universal simplicidade carioca, embora seja difícil aprender porque “carioca que é carioca não leva as regras muito a serio”...



ÉPOCA - Por que aprender a ser carioca?
Renata Abranchs - Depois de um longo período de trevas, o Rio voltou a ser inspiração. Entender por que isso acontece é também aprender sobre o próprio pais, cuja imagem foi durante séculos associadas ao Rio. Compreender o jeito de viver carioca é, de certa forma, um resumo de todos o Brasil, com todos os seus contrastes, sua criatividade e seu calor. Ser carioca é entender como é um luxo viver com o pé na areia, viver com pouco. Essa nossa simplicidade é um desejo universal.
 
ÉPOCA - O que as cariocas têm de diferente?
Renata Abranchs - Elas andam na rua, interagem com a cidade, usam cores, misturam, têm o sorriso estampado no rosto e um magnetismo incontestável. São donas do famoso borogodó.
 
ÉPOCA - Qual a melhor dica para curtir a cidade?
Renata Abranchs - A Rua Lopes Quintas, no Jardim Botânico, está cheia de ótimas atrações e lojinhas, brechós, ateliês e restaurantes. Também, com a pacificação das favelas, o carioca descobriu novos cenários. A mistura entre morro e asfalto, em todos os sentidos, nunca foi tão grande. Andar a pé descortina a cidade sem a menor cerimônia Quando estiver no Rio, dispense realmente o carro.
 
ÉPOCA - Que outra cidade do Brasil teria mulheres igualmente charmosas?
Renata Abranchs - O país todo. Sobretudo a baiana e a pernambucana têm muito a comunicar no colorido intuitivo, no frescor, na alegria, na música, na arte e na ginga.
 
ÉPOCA - Ainda há rivalidade entre Rio e São Paulo?
Renata Abranchs – Que rivalidade? Como os cariocas não gostariam de quem gosta tanto do Rio como os paulistanos?

Um comentário:

  1. Muito boa essa postagem falando do jeito carioca de ser. Tenho uma filha nascida em São Paulo que nasceu "carioca". Quando ela chega no Rio, é como se chegasse na sua verdadeira casa. Não tem muito o que explicar. É assim e pronto!
    MJ Chermont, seu blog está uma delícia! Parabéns! Vou divulgá-lo! Bjs e aproveito para desejar-lhe um 2013 amoroso, divertido e com muita saúde!

    ResponderExcluir