segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Reeducação Alimentar - um processo contínuo

Pesquisas comprovam que as pessoas que conseguem manter o peso, depois de emagrecer, adotam algumas estratégias Elas controlam o consumo de alimentos, evitam alimentos muito gordurosos e caminham cerca de 1 hora por dia. Para essas pessoas, ser magro faz a vida ficar melhor.Construíram hábitos e rotinas saudáveis. Segundo elas, manter a nova rotina demanda pouco esforço.. Em inúmeros casos, problemas de saúde, como pressão alta, pré diabetes ou colesterol alto, serviram de estímulo para a mudança. Reinventam a maneira de se olhar e valorizar a saúde atual. O esforço pode ser grande, mas o resultado tem um valor imensamente maior!
Pessoas que mantêm o peso relatam que:
• Contam as calorias, os carboidratos, as gramas de gordura ou usam um programa de perda de peso comercial para monitorar a ingestão de alimentos;
• Tomam café da manhã regularmente, rico em fibras e laticínios light;
• Limitam os jantares fora de casa para no máximo duas vezes por semana;
• Limitam o consumo de fast food a menos de uma vez por mês;
• Consomem diariamente frutas e hortaliças;
• Assistem no máximo 1 hora de TV por dia
. Fazem exercício diariamente
• Pesam-se ao menos uma vez por semana.

Quando for jantar fora:
• Para a entrada, prefira pastas à base de ricota e palitos de legumes (cenoura e salsão);
• Saiba que a salada de folhas também é boa opção para iniciar a refeição;
• Escolha pratos pouco gordurosos como grelhados, cozidos e assados;
• N o lugar de molho branco, prefira o de ervas ou de tomate;
• Proponha dividir o prato com seu acompanhante;
• Privilegie a ida a restaurantes étnicos como: japonês, chinês, mexicano e mesmo italiano, que oferecem pratos saudáveis e de poucas calorias.

Para manter sua cozinha abastecida:
Leia os rótulos dos produtos e preste atenção no tamanho da porção e na quantidade sugerida. Compare produtos similares e escolha os menos calóricos.

Lista de compras sugerida:

• Lácteos (iogurtes, leite e queijos) baixos em gorduras
• Margarina light
• Pão integral, biscoito ou torrada light
• Aveia em flocos ou farelo
• Massas e arroz integrais
• Carnes magras como frango sem pele, peixes e frutos do mar, lombo e carne de boi extra magra
• Feijão e lentilha
• Frutas congeladas
• Legumes congelados
• Molhos para salada light
• Mostarda
• Ketchup
• Geleia sem açúcar
• Ervas e especiarias

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

WHITE BLOCS

Existem dois tipos de marginais e corruptos prejudicando a evolução e progresso do País. Encontram-se disseminados por todas instituições e classes sociais, públicas e privadas.




Os atuais BLACK BLOCS são vândalos mascarados que se infiltram nas reivindicações populares de rua e cometem violências e destruições. Subvertem o espírito do movimento que se pretende pacífico e depredam bens públicos e privados.
Já os WHITE BLOCS, sempre existiram, não usam máscaras e nenhum outro disfarce. Confundem-se com a população em geral, embora se destaquem pelo uso de terno, gravata e colarinho branco. São especializados em mentir, furtar, roubar, sonegar, enganar, cobrar e receber propinas, superfaturar preços etc. Estão infiltrados no governo e em todas as instituições privadas. Sua ação criminosa ameaça a própria Democracia.
Muito embora os WHITE BLOCS não tenham ideologia política nem religiosa, pertencem sempre a algum partido sem exceção. Desfrutam, através dos tempos, uma impunidade vergonhosa, de tal modo que, só atualmente alguns foram acusados e estão sendo julgados. Felizmente os WHITE BLOCS não são maioria, no Pais.
O Brasil pacífico, trabalhador e honesto odeia ambos. Não é preciso pesquisas para saber o quanto estamos contra quebra-quebras e escândalos bilionários que nos envergonham. Se punimos os BLACK BLOCS radicais, porque não fazer o mesmo com os WHITE BLOCS. Muitos deles gozam de imunidades legais que os tornam intocáveis. Para não perdê-las se eternizam no Poder. Os WHITE BLOCS se tornaram inaceitáveis a partir do inicio da República, onde prevalece a igualdade de Direitos.
No entanto, cumpre recordar, que no tempo da Nobreza, os nobres não eram punidos. Depois tal costume prosseguiu para os RICOS e para a Elite Política e Religiosa. Mas hoje vivemos em uma DEMOCRACIA, ONDE TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI  E TAIS PRIVILÉGIOS NÃO PODEM CONTINUAR.
Muito se tem escrito, através da historia sobre eles. No Brasil, inclusive, Rui Barbosa:
“De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”.

CHEGA DE IMPUNIDADE,
 PRISÃO PARA TODOS QUE NÃO CUMPREM A LEI!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Viva mais com menos sal

O baixo teor de sal deve ser a principal preocupação para uma alimentação saudável. O excesso de sal compromete a função renal, aumenta a pressão sanguínea e altera o sistema cardiovascular, podendo desencadear ataques cardíacos, derrames e muitos outros problemas irreversíveis.
Sabemos a dificuldade em deixar certos hábitos alimentares em favor de outros mais saudáveis, mas a conquista de uma vida com saúde, melhor e mais longa compensa o sacrifício!

Dicas para redução do sal
- Retire o saleiro da mesa, muitas pessoas  colocam sal quando vem o saleiro.
- Fique atento aos rótulos. Dê preferência aos produtos com quantidade de sal reduzida ou sem sal.
- Na maioria das receitas, a quantidade de sal, pode ser reduzida sem mudança no sabor.
- Abuse de ervas e condimentos: alho, cebola e suco de limão, eles podem dar um novo sabor aos alimentos, e dispensar o sal.
- No restaurante, peça que os molhos sejam servidos à parte. Peça que alguns pratos sejam preparados sem sal.
- Os alimentos industrializados devem ser evitados radicalmente.

Industrializados com excesso de sal
Evitar: azeitonas, picles, biscoito salgado, bacon, batata frita, salame, presunto e pratos congelados em geral.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Limpe seus rins... é simples

Os rins são dois órgãos localizados na parte posterior do abdômen. Funcionam como filtros ultrassensíveis responsáveis pela limpeza do sangue, de todas as impurezas do corpo. Para o perfeito funcionamento do organismo, a saúde dos rins é essencial. Eles são responsáveis pela filtragem de uma média de 180 litros de sangue, diariamente, isto é, ajudam a eliminar todas as impurezas prejudiciais à saúde.

Os anos passam e os rins limpam ininterruptamente o sangue, removendo o excesso de sal e toda e qualquer toxina indesejada. Entretanto, com o passar dos anos, o sal costuma se acumular e precisamos nos submeter a tratamento de limpeza, através de remédios.
Uma opção simples, que pode ajudar bastante na limpeza dos rins é a nossa conhecida salsinha, que não é somente um tempero da cozinha. Ela é diurética, relaxante digestiva, evita a usual retenção de líquidos e contribui para a melhora das infecções urinárias.
A salsinha, também, é rica em vitamina A, B1, B2, C e D, além de desintoxicar o organismo, controlar a pressão arterial e colaborar para o bom funcionamento cardiovascular.
O uso da salsinha na forma de um suco caseiro é um remédio natural simples e eficiente para limpeza renal.  Pode ser misturado a outros sucos, até três vezes ao dia.
RECEITA
Lave e pique bem um maço de salsinhas.
Ponha em uma panela com água limpa.
Leve ao fogo e ferva por 10 minutos.
Deixe esfriar, coe, ponha em uma jarra e leve à geladeira.
Tome um copo pela manha, em jejum, por 10 dias.
Durante o dia, tomar longe das refeições.
Adotando essa receita você vai colaborar com a saúde dos seus rins e com a sua saúde em geral.
Divulgue, e estará contribuindo para que muitas outras pessoas mantenham seu organismo desintoxicado, sem pressão arterial e retenção de líquidos.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Ninguém pode ser feliz sozinho...

Dar, doar e ajudar...

Ninguém pode ser feliz pensando só em si e nos seus, sendo egoísta, sovina, fechado... Ninguém pode ser feliz não se doando indistintamente... Ninguém pode ser feliz não amando e não ajudando a todos igualmente, sem preconceitos e discriminações...
A vida nos traz de volta tudo o que temos de bom e generosamente compartilhamos. A vida nos traz de volta tudo o que oferecemos desinteressadamente. Tudo vem de volta no mesmo ritmo, no mesmo tom, na mesma intensidade... Quem abraça forte, recebe de volta um forte abraço.
Ninguém pode ser feliz sendo pequeno, mesquinho, dando pouco ou nada, não se importando com um irmão, com um amigo ou com um necessitado, mesmo que estranho. A vida é triste, escura e solitária para quem não é humanitário e generoso.
Ninguém vive sem luz no coração. A LUZ vem do amor, da doação, dos pequenos gestos de solidariedade gratuita e verdadeira que repartimos. Quanto mais a gente ama e ajuda, mais a aura se ilumina e o espírito se enriquece.
A verdadeira riqueza não é a material, mas o BEM INTERIOR que dividimos com as outras pessoas que nos cercam e que recebemos de volta... Quanto mais ajudamos, mais recebemos...
Só assim, tocamos o coração de muitos, somos amados, queridos e felizes. E isso, não tem preço. É pessoal e intransferível.
Os benefícios não ficam só com os diretamente envolvidos. Eles alcançam todos os seres vivos do planeta.
Os benefícios contribuem para a PAZ MUNDIAL e a NÃO VIOLÊNCIA.
Inspirado em Carolina Salcides

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Mais Médicos

O Programa Mais Médicos não resolverá todo os nossos problemas de saúde, mas ajudará muito. Pretende garantir o atendimento a muitos pacientes completamente desamparados. É o primeiro passo de um longo caminho de melhoria da saúde pública no Brasil.
Faz parte de um amplo pacto de melhoria, que prevê também investimentos em infraestrutura para as unidades médicas nas periferias. Espera garantir mais médicos para o Brasil e mais saúde para todos os brasileiros.
O Ministério da Saúde prevê que, até o fim do ano, o programa poderá contar com cerca de 4000 médicos a mais. Eles terão registro provisório, válido por três anos, para atuar apenas nos municípios designados.
As vagas, são oferecidas prioritariamente a médicos brasileiros, interessados em atuar nas regiões onde faltam profissionais. No caso do seu não preenchimento, o Programa aceita candidatos de médicos estrangeiros, com a intenção de resolver o quanto antes esse problema em nosso país. Os municípios não podem esperar seis, sete ou oito anos para receber médicos e atender a população.
Hoje, o Brasil possui 1,8 médicos por mil habitantes. Esse índice é muito menor do que o de outros países: Argentina (3,2), Uruguai (3,7), Portugal (3,9) e Espanha (4,0). Além da carência de profissionais, o Brasil sofre com uma distribuição desigual de médicos pelas diversas regiões. A maioria possui número de médicos abaixo da média nacional.

Como não se faz saúde apenas com profissionais qualificados, o Ministério está investindo R$ 15 bilhões até 2014 em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde. Desses, R$ 2,8 bilhões foram destinados a obras em 16 mil Unidades Básicas de Saúde e para a compra de equipamentos para 5 mil unidades; R$ 3,2 bilhões para obras em 818 hospitais e aquisição de equipamentos para 2,5 mil hospitais; além de R$ 1,4 bilhão para obras em 877 Unidades de Pronto Atendimento.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Aquecimento global está em nossas mãos

Em Estocolmo em 20/09/2013 foi divulgado o último relatório do órgão das Nações Unidas responsável pelo estudo do clima. Esse relatório vem sendo feito desde 1990, quando se responsabilizava a própria natureza como responsável pelo aquecimento global.
Mas a cada nova edição a atividade humana vem sendo acusada como a principal responsável. Mas essa possibilidade, de que o homem é o maior causador, não é unânime, defendida por 97% dos cientistas, os demais são céticos. Entretanto, os cientistas continuam unânimes em suas conclusões de que as mudanças climáticas vão continuar. Todos os relatórios têm sido taxativos quanto às consequências desastrosas da manutenção do aquecimento.
Para combatê-lo, cientistas e relatórios prescrevem medidas necessárias como a redução da emissão de gases causadores do efeito estufa (GEE), tais como: o gás carbônico oriundo da queima de combustíveis, fim do desmatamento e, consequentemente o reflorestamento das áreas devastadas.
Entretanto, grande parte da população tem hoje em dia uma grande dependência dos combustíveis, indispensáveis para a qualidade de vida. Outras medidas custariam muito caro e afetariam a produção e o consumo.
Assim, aqueles 3% de cientistas céticos acabam sendo ouvidos e suas afirmações adotadas por governos e governantes. Apesar dos riscos, julgam que é melhor esperar o avanço da ciência, para tomar tais medidas. Assim providências urgentes são proteladas e outras paliativas adotadas.
O relatório atual propõe prognósticos regionais, soluções locais. Cada região cuidar do seu meio ambiente. Talvez seja mais prático: poucos estão interessados no degelo do Ártico, na falta de água da África, no tsunami da Ásia e em milhões que sofrem e morrem.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O Sermão da Montanha

Um dia, quando o Filho da Luz andava pelo mundo, chegou até uma montanha nos arredores, sentou-se, olhou em volta, descortinou todo o vilarejo e falou para as pessoas que o seguiam. Todas estavam ansiosas em absorver sua sabedoria. Ele falou lentamente sobre como conseguir uma vida terrena simples, transparente, virtuosa, ser feliz e evoluir.
Estreito é o verdadeiro caminho da vida e raros são os que o seguem. Muitos preferem entrar pela porta larga e seguir o falso caminho espaçoso das facilidades, dos jeitinhos e das corrupções. Não esquecer, entretanto, que existem corruptos e corruptores ambos perigosos. Enfatizou que não basta falar para conseguir, mas é preciso fazer e provar com atos, que comprovem. Precisamos ser seguros e firmes como uma rocha, contra a qual nada podem nem a chuva, nem o vento.
Precisamos descobrir, que não somos só matéria, que existe também, em nós, um lado espiritual, que não conhecemos. Quando o percebemos, inicia-se nossa evolução interior e deixamos de ser exclusivamente matéria e de nos preocupar só com bens terrenos. Passamos a nos interessar também com a riqueza espiritual: amizade, amor, solidariedade, respeito, os sentimentos, as emoções...
Essas descobertas vão se sucedendo e vamos evoluindo cada vez mais. Vamos deixando de ser pobres de espírito e enriquecendo nosso mundo espiritual.
Usou a metáfora do sal e da luz, para enfatizar a importância de separar os bons dos maus. Os comportamentos mostram e divulgam o caminho de cada um, a árvore boa dá bons frutos... Os bons exemplos são como a luz a indicar o caminho. Contra os maus devemos ser como o sal do mundo.
Condenou a ostentação e a soberba: quando dermos esmola, não sair tocando a trombeta. Que nossa mão direita nunca saiba o que faz a esquerda. Tudo que é feito na intimidade, com humildade, tem grande força e poder de atração. Busquemos com simplicidade e conseguiremos. Peçamos humildemente e seremos atendidos.
Condenou aqueles que julgam os outros, mas que não reconhecem os seus próprios erros. Assim como julgamos seremos julgados. Igualmente precisamos perdoar para sermos perdoados. Tudo que queremos que nos façam, devemos fazer primeiro, bem como amar o próximo como a nós mesmos. Nunca devemos nos prevalecer de privilégios. Isso é solidariedade e coerência.
Escrito há mais de 2000 anos, o Sermão da Montanha continua atual. Há nele um sentido muito profundo e ético. Muita coisa foi totalmente absorvida, mas outras sutilezas morais parecem ignoradas em nossos dias. Basta ter olhos "de ver"!
fonte: Bíblia, Mateus 

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Polo Ártico

O aquecimento global é regido por um ciclo natural de mudanças, que ocorrem ao longo dos anos e em todo mundo. Mas em nenhum outro lugar esses efeitos podem ser observados, tão claramente, como no Círculo Polar Ártico.
Durante o inverno a camada de gelo da calota polar atinge a temperatura de 60 graus negativos e no verão não passa de 10 graus negativos. Essa calota, com 30 milhões de metros quadrados, possui uma característica singular de aumentar e diminuir ao longo do ano. Assim, a camada gelada sempre foi bem maior no inverno e menor no verão.
Entretanto, desde 1979, quando a NASA passou a monitorar o Polo Ártico e a fotografar a sua superfície congelada, fotos tem demonstrado que a superfície gelada vem  diminuindo sistematicamente, chegando a ser hoje, 33% menor do que era.
Tal mudança, no ciclo natural de congelamento e degelo, ocorre devido ao aumento da temperatura da terra e pode levar ao seu desaparecimento, principalmente, durante os meses da primavera e o do verão. Enquanto a temperatura média global, nos últimos 34 anos, subiu 0,5 graus, no Ártico ela subiu 1.6.
Tal circunstância leva a um prognóstico preocupante, a camada congelada da superfície do Oceano Polar Ártico pode continuar a diminuir, gradativamente, até desaparecer em definitivo, com reflexos irrecuperáveis no ecossistema, como já vem ocorrendo com ursos, focas e vegetação.
A rapidez do degelo não tem dado tempo para que os animais se adaptem, pois encurta bruscamente a temporada de caça, indispensável à sobrevivência. Algumas espécies já estão condenadas e outras já sofrem as consequências das alterações na cadeia alimentar.
Indispensável intensificar os estudos sobre o aquecimento global e os vilões conhecidos: É urgente diminuir a emissão do Gás Carbônico na atmosfera, a redução do desmatamento, o reflorestamento e a adoção de práticas verdes e de combustíveis renováveis.
Com certeza a Natureza não se adaptará sozinha às mudanças, a contribuição humana é indispensável.


sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Só há um vencedor

Diz uma lenda que existem DOIS TIGRES dentro de nós, sempre alertas e prontos para o ataque.
Nestes meus longos 80 anos de idade poucas vezes senti a terrível ameaça. O TIGRE DO BEM sempre foi meu fiel companheiro. Cheguei a acreditar que assim era o mundo: familiares, amigos, colegas, vizinhos, só gente boa, correta, honesta, solidária.
Ainda jovem, tive oportunidade de desconfiar que poderia não ser bem assim, mas nunca deixei de acreditar no triunfo final do BEM. Já na vida adulta e profissional tomei contato direto com a realidade nua e crua, o desrespeito e a ganância humana. Mas continuei a acreditar sempre que o MAL se aproveitava de uma minoria desorientada.
Quando De Gaulle, general francês em 1962, declarou "O Brasil não é um pais sério", nem me preocupei. Tinha certeza que se referia à alegria do povo, ao Samba, ao Carnaval, ao Futebol. Na época éramos "o país do futuro", conforme Stefan Zweig,  um povo hospitaleiro e bom, de conhecida índole generosa!
Passaram-se os anos, chegamos aos dias de hoje QUE VEMOS?: A violência e a insegurança liderando absolutas, a corrupção generalizada, os princípios morais e éticos espezinhados.
Que restou daquele país de povo bom e alegre? Seria culpa dos TIGRES? Teria razão o General? Seríamos hoje 200 milhões de desordeiros? O choque de realidade obscureceu meu entendimento mas, uma voz distante me sussurrou. VENCE O TIGRE QUE ALIMENTAMOS.
Nossa condescendência e nossa boa fé nos levaram a deixar passar muitos pequenos erros e infrações. Tal prática evoluiu e o que era uma liberalidade tornou-se prática geral. E nós, todos  cúmplices, por omissão. Em consequência somos sim todos considerados coniventes e infratores, a ponto de nos debatermos no atual mar de lama em que governo, políticos, policiais, funcionários públicos e civis estamos mergulhados. Redes de corrupção, violência, fraudes e mentiras nos envolvem impunemente.
Infelizmente somos todos cúmplices e continuaremos sendo enquanto continuarmos coniventes com o desrespeito às leis e aceitarmos os comportamentos obscuros. Infelizmente a confusão é geral, não distinguimos mais diferenças entre vítimas e culpados, não existe mais condição de se fazer Justiça ou de separar o joio do trigo. Infelizmente estaremos sim, alimentando o TIGRE DO MAL enquanto continuarmos acobertando-nos mutuamente a qualquer preço.
Assim, precisamos restaurar DENTRO DE CADA UM o respeito à Ordem, à Moral e aos Bons Costumes e instituir a TOLERÂNCIA ZERO à Ilegalidade, à Corrupção e à Violência. Muitos já estão tomando consciência, como demonstram as atuais passeatas nas ruas.
Precisamos compreender que FUTEBOL e SAMBA precisam de limites. Precisamos crescer e amadurecer, pois a vida exige também SERIEDADE e RESPONSABILIDADE. Só assim assumiremos nossa verdadeira imagem de povo justo e feliz, que merecemos.

Entre o BEM e o MAL só existe UM VENCEDOR,
infelizmente não há lugar para o meio termo.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Ser Transparente

Às vezes, fico me perguntando por que é tão difícil ser transparente. Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros. 
Mas ser transparente é isso e muito mais.É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que sente...Ser transparente é desnudar a alma, é deixar cair as máscaras, é baixar as armas, destruir muros, é permitir que a doçura aflore, transborde...Infelizmente, a maioria decide não correr esse risco. 
Preferimos a dureza da razão à leveza reveladora do coração.Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam da alma...Preferimos nos perder numa busca por respostas a simplesmente admitir que não sabemos nada e que temos medo!
Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos, preferimos manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção. E assim, vamos nos afundando em falsas palavras, falsas atitudes e em falsos sentimentos...  
Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro nos faz perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar: a doçura e a compreensão. Todos nós sofremos, nos sentimos sós. Uma saudade desesperada de nós mesmos, daquilo que pulsa e grita dentro de nós, mas que não temos coragem de mostrar... Porque aprendemos que isso é ser fraco, é ser bobo, é ser menos do que o outro! Quando, na verdade, agir com o coração, poupa o sofrimento... 
Sugiro que deixemos explodir toda a doçura!Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis... 
Chega de controlar tanto... Responder tanto... Competir tanto... 
Tente simplesmente viver, sentir e amar.

Rosana Braga

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Planeta Terra


CARACTERÍSTICAS
Nosso Planeta também poderia ser chamado de PLANETA ÁGUA devido a grande quantidade do líquido existente: 3/4 de água para apenas 1/4 de terra propriamente dita.
Entretanto, 97,5% é água salgada. É a água dos mares e dos oceanos. Para as necessidades humanas, existem somente três por cento de água doce, dos quais meros 0,3% se encontram na superfície terrestre. Cerca de 2/3 da água doce existente estão congeladas em geleiras ou são subterrâneas. Só o Brasil detém 8% da água potável do mundo, concentrada principalmente na região amazônica.
Quanto às florestas, com todos os benefício que representam, já ocuparam grande parte da superfície terrestre. Hoje em dia, estão praticamente destruídas, reduzidas a 30%. O desmatamento tem sido responsável por consequências desastrosas tanto para a atmosfera, como para a temperatura e ao regime das chuvas e das águas.

POPULAÇÃO
Vivemos no Planeta TERRA, nós e outras 7 bilhões de pessoas, assim distribuídas pelos cinco continentes:
ÁSIA
61% - 4 bilhões, praticamente a metade da população mundial;
ÁFRICA
13,7% - cerca de 900 milhões em 2011
EUROPA
10,8% - cerca de 739 milhões
AMÉRICA
13,6%, - cerca de 953 milhões em 2012
OCEANIA
0,9% cerca de 37 milhões

DIVISÃO CONFORME O NÍVEL DE RENDA
RICOS - 5%
CLASSE MÉDIA - 29%
POBRES - 66% incluídos os pobres e os abaixo da linha da pobreza
Observação: ressaltar que esta divisão existe em todos os continentes, em maior ou menor quantidade.

CONCLUSÃO
Analisando os dados acima, não é preciso muito esforço, para constatarmos a enorme desigualdade existente entre a população mundial: não só em quantidade como na qualidade de vida. Embora timidamente, estamos tomando consciência dessa realidade e da injustiça social que representa para o planeta em geral. Surgem preocupações com a maneira como vem sendo obtido o progresso mundial. Modernizar para uns, tem sido sinônimo de destruição, de poluição e de devastação para outros. Produção e consumo têm sido apontados como os grandes vilões, embora indispensáveis.
Oficialmente essa preocupação começou com um evento inédito em Nova York, em 08 de setembro do ano 2000. A Cúpula das Nações Unidas, na presença de representantes de 158 países e de mais 8 mil delegados, deu início a um movimento chamado DECLARAÇÃO DO MILÊNIO, objetivando justamente encontrar soluções que permitam o progresso de maneira generalizada, sem oferecer danos ao planeta.
Tal declaração preocupa-se especialmente com 8 questões fundamentais que merecem nossa atenção. Dentre elas, quero ressaltar 3 que considero prioritárias e às quais precisamos nos engajar emocional e praticamente:
ACABAR COM A FOME E A MISÉRIA
CONSEGUIR ÁGUA PARA TODOS
RESPEITO AO MEIO AMBIENTE

Medidas já vêm sendo tomadas em diversos países, inclusive no Brasil. Todos precisamos nos interessar e colaborar, cada um do nosso modo e segundo nossa capacidade.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Nos tempos da Faculdade


A Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, também conhecida como Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, ou Arcadas ou Velha e Sempre Nova Academia, foi criada em 1827.
Seria a pedra fundamental do Império que se iniciava, pois deveria formar governantes e administradores.
Tais objetivos não demoraram a surgir juntamente com a presença positiva dos bacharéis. Da Faculdade de Direito, partiram os principais movimentos políticos da História do Brasil. Perto de completar 200 anos, ela já nos deu nove Presidentes da República, vários governadores, prefeitos e outras inúmeras grandes figuras de juristas, homens públicos, escritores, poetas e artistas.
Passei a fazer parte dessa história, em 1954, ano do Quarto Centenário de São Paulo, com todas suas memoráveis comemorações, das quais a Faculdade participou ativamente.
Apesar da maioridade eu era, à época, uma garota obediente, humilde e ingênua de coração, corpo, alma e razão. Nada sabia do amor, do sexo e da vida social da Capital, diurna ou noturna. Seguia a orientação dos meus pais, religiosamente. Havia tanta oposição familiar a minha formação em Direito, que me tornara tímida, timidez que beirava às raias do medo, da desconfiança. Via perigo em tudo e em todos. Cheguei a fazer um pequeno poema que bem representa os meus desencontrados sentimentos da época: “Não sei para onde vou / nem o que busco / quando chego, não é aquele o lar / quando parto, quero outra vez voltar / quem me dera repousar!”
Mas pouco a pouco fui me adaptando à vida na cidade grande. Todos, dentro e fora da Faculdade, me tratavam com um carinho especial. Fui me abrindo mais e aos poucos compreendendo a importância de ser uma acadêmica de Direito do Largo de São Francisco. Havia poucas alunas na Faculdade e o machismo de alguns colegas não chegava a me perturbar. As brincadeiras se generalizavam. Fiz grandes amizades com os colegas, amizades para a vida toda!
Eu já tinha passado por momentos escolares felizes, que me haviam proporcionado muita alegria e felicidade, mas que nada significaram. Minha vida transcorria sob a severa orientação familiar, mesmo afastada. Eu não tinha a menor consciência do meu eu.
Só na faculdade comecei a me sentir eu mesma. Momento decisivo ocorreu após uma prova de Introdução à Ciência do Direito, com o Professor Gofredo da Silva Telles. Ele falando as notas. Tudo calmo, foi dizendo os nomes e falando as notas até chegar ao meu e me chamar até à mesa.
Fiquei apavorada, que acontecera? Antes que me recuperasse ele se aproximou e disse para que todos ouvissem: Quero cumprimentá-la pessoalmente! Seu trabalho mereceu nota 10 com louvor! Fiquei paralisada. Mas aquele momento resultou em um marco na minha vida: ANTES E DEPOIS. Foi o impulso que faltava para meu completo amadurecimento e conquista da vida adulta! Nunca me esqueci!
Adquiri segurança, tinha mais certeza do que eu queria, fiquei conscientemente mais corajosa, mais alegre, mais confiante. Tudo porque o prazer que me invadira, naquele momento, tornara-se minha meta. Tinha que lutar e vencer para sentir novamente aquela sensação de euforia infinita que tomara conta do mim.
Assim foi dai para frente. Se antes ficava em dúvida sob o caminho a seguir (eram tantos os convites tentadores a me desviar) nunca mais titubiei. Tinha confiança. Eu me tornei uma autêntica acadêmica. Sabia o que eu queria e como conquistar.
Eu queria vencer, corresponder, ser uma digna representante da minha querida Velha e Sempre Nova Academia.

Colei Grau em 1958!  Missão cumprida? Não, era apenas um recomeço...

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O Túnel do Tempo


“Programa mais médicos atrai 715 profissionais”... 
A leitura de tal manchete na mídia me fez voltar a um passado bem distante... O Estado de são Paulo passava por problema semelhante... municípios sem escolas por falta de professores... municípios distantes, sem recursos, isolados...
Tudo começou nos fins da década de quarenta, do século passado... 1947. Eu morava no interior... 19 anos de idade. Havia terminado o Curso Normal, professorinha recém formada, cheia de sonhos. Queria estudar Direito em São Paulo. Coisa impossível, face a oposição familiar,  que só aceitava mulher tradicional ou... professora.
Pensei, pensei, chorei, sofri e... resolvi aderir ao programa do Estado. Mãos à obra. Preenchidas as formalidades legais, consegui uma  Escola Mista no litoral  Sul do Estado.
Estávamos no ano de 1949, eu com vinte anos de idade. Saindo de Santos, depois de um dia de viagem de trem cheguei à Juquiá e de lá fui de ônibus até Jacupiranga, município onde ficava a escola, em plena Serra do Mar. Sai no outro dia, bem cedo, à cavalo. Um funcionário me acompanhava, andando a pé.
Incrível, não tive medo, estava esperançosa, encantada com a vegetação e com o sobe desce do caminho,  ansiosa por chegar. Na época não havia telefone, nem rádio, nem televisão, nem jornais, nem revistas, nem estradas. Era no fim do mundo, ficava perto do atual ponto turístico chamado Caverna do Diabo.
Depois de quatro horas, chegamos! Um lugar lindo, um vale no meio das montanhas e uma comunidade rural, bem modesta com umas vinte casas de pau a pique, uma igrejinha e uma escola, adultos uns duzentos, todos alfabetizados, coisa rara. Os demais moradores ficavam espalhados pela região! Eu já sabia, mais ou menos, o que me esperava. Durante todo o trajeto vi poucas construções, todas semelhantes.
Era uma Comunidade de religião Batista, remanescente de uma antiga plantação de chá. Gente muito simples, simpática, religiosa, lia a Bíblia. Bastante interessada na escola. Logo nos entendemos e começamos a trabalhar juntos. Instalaram-me na casa da família do Pastor religioso.
A escola ficava ao lado, pequena, tinha poucas carteiras, uma mesa e uma lousa, sem nenhum outro recurso material. Tive trabalho para providenciar cadernos, lápis e giz. Alunos, no início menos de 15, logo cresceu, felizmente. Eu tinha um salário, mas contava com os pontos que ganharia, conforme a produção, ou seja, como prêmio pelo difícil acesso, o número dos alunos promovidos seria multiplicado por três.
A adaptação recíproca foi imediata. Fiquei lá dois anos, vindo para casa somente uma vez nas férias de verão. Sucesso total. Ganhei pontos para me efetivar como professora e poder vir para São Paulo estudar na Faculdade de Direito, como o planejado!
Voltarei ao assunto, porque vale recordar tudo que ocorreu durante esses dois anos...
MJ Chermont

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Apego Emocional

Fala-se muito em apego e desapego com relação aos bens materiais! Agora a relação é outra, o relacionamento humano.

por Dra. Miriam Zelikowski
Apego emocional é uma forma de desgaste entre pessoas, seja qual for o grau de parentesco ou relacionamento pessoal ou profissional. É um ato inconsciente onde o medo, o ciúme, a sensação de perda e a ausência de tolerância causam a extinção do respeito. O autoritarismo impera e tudo se perde, nada permanece.
Trabalhe o seu interior, liberte o seu egoísmo e abuso de autoridade em cima de outras pessoas, ou em cima de uma única pessoa à qual dedica atenção e estima.
Amar alguém, gostar de alguém, admirar alguém é permitir que haja liberdade e confiança, um caminho duplo, pois o outro também deve se portar com a mesma consideração.
Quem considera o outro não desenvolve as amarras do apego emocional. Tem a certeza ou a compreensão que o outro precisa respirar e viver com respeito e com a oportunidade de crescer como alma. Não viver em uma prisão onde apenas um dita as regras e o outro é o escravo do apego emocional, que corrompe, desgasta, revolta e não perdoa sentimentos e nem mudanças que a vida poderá sugerir.

Comentário:
Minha experiência pessoal e profissional tem me demonstrado o perigo do apego emocional, resultado de baixa autoestima, de egoísmo e de dificuldade para sofrer frustrações, podendo desencadear o acesso de raiva e ser o causador de uma série de problemas sociais e de muito sofrimento.
Os sentimentos citados devem amadurecer naturalmente com o crescimento. Quando perduram precisam ser trabalhados e normalizados, em qualquer idade, para facilitar o relacionamento social e evitar pequenas violências cotidianas.
Acredito que delitos ocorram como consequências de inesperados surtos desencadeados por apegos inaceitáveis. Podem ser simples ocorrências corriqueiras, mas chegar até aos crimes passionais.
O apego emocional descontrolado é o principal responsável por inúmeros conflitos urbanos e domésticos.
MJ Chermont.