segunda-feira, 29 de julho de 2013

Comece Agora


PENSAR E FALAR PARA CONSTRUIR O MUNDO QUE DESEJAMOS!
Somos o que pensamos. Através dos nossos próprios pensamentos podemos criar e direcionar nossa vida. Mantê-la alegre, disposta a ver sempre as coisas boas, belas ou aproveitáveis que existem em tudo. Tirar lições da experiência quando não houver nada que se salve!
A vida é feita de escolhas. Reflita, compare e faça o que é melhor para você, sempre respeitando o direito dos outros.
Seja generoso. Doe uma palavra, um sorriso, um gesto de incentivo, um pensamento. Sinta a grande verdade: dar é melhor que receber. Na natureza há o suficiente para todos em igualdade de condições. Descubra a felicidade de repartir. Fazer o BEM faz bem!
Mostre-se, seja presente e atuante. Divirta-se, brinque, comemore, seja alegre. Liberte-se do que não precisa, que nos torna mais lentos e indecisos. Seja ousado, reme contra a maré! Seja grato. Acredite nas coisas boas e no sucesso. Tenha fé. Arrisque. Ouse. Confie no seu potencial!
Lembre-se que o AMOR é a chave de tudo. Fomos feitos para fazer tudo com amor na vida pessoal e profissional. Agir e amar sem preconceitos discriminatórios. Amar a todos indistinta e desinteressadamente.
Amar a si mesmo. Cuidar e se preocupar todos os dias com o corpo, a saúde e a mente. Não espere mais nada para se encontrar e descobrir quão maravilhoso é viver!
Deixar o amor fluir livremente em nós e à nossa volta!
MJ Chermont

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Dieta Básica

Básica, por se tratar mais de um guia nutricional com grandes benefícios para a saúde em geral.
Deve ser encarada como um padrão alimentar para a vida, com resultados infalíveis, que permitem manter a forma, controlar a hipertensão e chegar à longevidade.
Tem como base a recomendação unânime de uma alimentação variada e colorida, com pouca quantidade de sal e baixo teor de gordura. Conceitos básicos, que  devem incluir hortaliças, vegetais, fibras, minerais, frutas e derivados de leite magro.
Preferir sempre alimentos integrais: pão, cereais, massas. Habituar-se a ingerir oleaginosas: castanhas, nozes, sementes, alguns grãos, poucas vezes na semana. Os chamados alimentos funcionais como tomate, cenoura, brócolis, vagem, folhas verdes, uva, maçã, banana, laranja, entre outros, são indispensáveis para suprir as necessidades de vitaminas e sais minerais e retardar o envelhecimento.
Apenas as medidas acima, já são capazes de atingir os objetivos.
Insistimos, entretanto, na importância do baixo teor de sal e de gordura, os típicos vilões. Por outro lado, diariamente, ingerir grande quantidade de frutas e hortaliças. Já, a carne magra, as aves e o peixe sem exagero.
Evitar radicalmente: o consumo de doces, bolos, tortas e de bebidas com exceção de água. Evitar também o uso de produtos industrializados: molhos, caldos e pratos prontos, embutidos, azeitona, principalmente pelo excesso de sal.
Sabemos a dificuldade em deixar certos hábitos alimentares em favor de outros mais saudáveis, mas a conquista de uma vida melhor e mais longa compensa o sacrifício!

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Criança Mimada

Querer fazer somente o que gosta, é coisa de criança mimada.
Querer ouvir somente o que é bom, é coisa de criança mimada.
Querer somente receber aplausos, é coisa de criança mimada.


Uma criança mimada não sabe esperar; quer tudo para si; não aceita o outro. Só quer se divertir e receber. Não tem noção de valor, troca o duradouro por um prazer momentâneo. Quando ouve um não, fica bicuda e manhosa. Quem nunca assistiu uma criança mimada fazendo manha, batendo o pé e gritando não quero...não queroooo... ?
Na vida, entretanto não poderemos agir assim, não teremos só o que gostamos. Precisamos aprender a aceitar o sim e aceitar o não. Aprender a fazer bem feito o que gostamos e o que não gostamos. Pelo menos, precisamos estar preparados para isso. Fato que só conseguiremos, deixando de ser crianças mimadas: CRESCENDO por fora e por dentro.
Devemos aprender que são as dificuldades que nos ajudam a crescer e amadurecer.
Que das lutas internas nascem a evolução humana e o sucesso.
Que as crises e os erros são fontes de progresso.
Que só a disciplina confere ao espírito a liberdade de ser ele mesmo.
A capacidade de superação dos problemas vem do poder da disciplina, da força de vontade, da autoestima e do autocontrole. Começar com pequenos hábitos e, pouco a pouco, assumir o comando da própria vida, até chegar ao indispensável autocontrole que só o amadurecimento pode conferir.
O mundo precisa de líderes e não de crianças mimadas com barba e bigode. Precisa de exemplos sadios e não de falsos líderes que dependem de bajuladores pra anima-los a fazer o óbvio. O mundo precisa de adultos capazes de cumprir com seus compromissos e aceitar seus deveres. Precisa de gente que quer quebrar paradigmas, que tem a coragem de fazer a diferença, destacando-se e tornando-se uma referência. Isso só se consegue deixando de ser criança mimada.
Tratemos nossas crianças com muito carinho! Enquanto crianças, só o amor poderá fazê-las compreender e aceitar a importância de AMADURECER. As limitações das regras sociais não aceitas fazem adultos revoltados e infelizes, incapazes de assumir suas responsabilidades, de vencer e de ser feliz!

segunda-feira, 8 de julho de 2013

KRISNAMURTI e sua revolução

Hoje vamos falar de um filósofo, escritor e educador. Já o conhecia, embora superficialmente, há algum tempo. Foi vegetariano desde nascença e muito citado no campo da alimentação saudável, da natureza e da proteção dos animais. Agora, tomei contato com suas ideias e princípios e me apaixonei.

JIDDU KRISNAMURTI nasceu em 11 de maio de 1895, na Índia, viveu 90 anos, até 17 de fevereiro de1986.
Entre seus temas, estão incluídos meditação, revolução psicológica, conhecimento, liberdade, relações humanas, mudanças positivas na sociedade global e muitos outros.
Constantemente ressaltou a necessidade de uma revolução na mente de cada ser humano para sua evolução.
Enfatizou que tal revolução não poderia ser determinada por nenhuma entidade externa, religiosa, política ou social.
Uma revolução pessoal só pode ocorrer de dentro para fora, pelo auto conhecimento e pela prática da meditação, feita por um ser humano totalmente livre, liberto de toda e qualquer forma de autoridade.
Desde jovem viria a ser conhecido e proclamado como um grande guia espiritual inteiramente descompromissado das instituiçóes sociais.
Suas palestras e escritos não se ligam a nenhuma religião ou política específica, nem se destinam ao Oriente ou ao Ocidente, mas sim ao mundo na sua globalidade.
Afirmava que a verdade tem de ser encontrada dentro de cada um de nós, através dos nossos próprios relacionamentos, da compreensão e da observação do mundo exterior.
Acreditava que qualquer mudança fundamental da sociedade só pode acontecer através da transformação da consciência individual.
Por outro lado, enfatizava a existência de um cérebro humano com uma grande capacidade energética em potencial, completamente desconhecida e ignorada.
Por isso a educação foi sempre uma das grandes preocupações de Krishnamurti. Fundou várias escolas em diferentes partes do mundo, onde crianças, jovens e adultos puderam aprender e compreender a necessidade do descondicionamento e do florescimento interior.
Suas palestras, textos e outros escritos estão reunidos em mais de sessenta livros e videos.

Assista ao vídeo Por que você não muda?

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Vampiros

Vampiros existem.

Não estou falando em personagens fantásticos, como fada ou papai noel. Falo de seres humanos reais que são parasitas e vivem de sugar o sangue alheio. Os vampiros humanos podem ser encontrados em qualquer lugar: numa sala de espera, num bar, num estacionamento, num shopping ou mesmo na rua ou numa praça. Podem pertencer à nossa família ou não.

Vampiros e vampiras, quando desconhecidos, aproximam-se com uma conversa simpática, pedem nosso telefone, ligam, convidam para um cafezinho, tratam muito bem, são agradáveis, têm muita cultura, presença de espírito e profundo conhecimento da vida. Ficamos certos que conhecemos uma pessoa especial.

Quando menos esperamos, estamos íntimos, a ponto de entregar nosso rico pescocinho e muito mais. Começam a sugar.

Sugam nossa confiança, sugam nossa tolerância, sugam nossa boa fé, sugam nosso tempo, sugam nossas ilusões, sugam o nosso amor. Vampiros nos deixam sem nada, sugam o quanto podem, até a última gota.

Mas um dia, caímos na real: estamos sem nada e o que é pior, descobrimos que nunca recebemos nada em troca, que fomos sempre um ombro amigo, que sempre estivemos à disposição, e que sofremos solitariamente, além de nossas economias que se volatizaram para ajudá-los nos “momentos difíceis”.

Esta é uma historinha de terror que se repete ano após ano, por séculos. Relações vampirescas são mais comuns que imaginamos. O vampiro surge com uma carinha sorridente, de bons amigos, e nos dispomos a uma conversa, um abraço, uma força, tudo que procuram. Não é coisa da “Transylvania” não. Acontecem no Brasil, na Europa, na África. Ocorrem entre todos nós, amigos, colegas, familiares e principalmente nas relações amorosas em todas as camadas sociais.

O vampirismo humano pode ser evitado desde a infância, aprendendo sobre a importância da solidariedade, do amor ao próximo, do respeito mútuo, do trabalho, da gratidão e principalmente de que somos todos iguais em direitos e deveres.

Devemos aprender a identificar o verdadeiro vampiro, aquele que sempre vai lhe pedir mais e mais sem lhe dar nada em troca, nem gratidão, nem carinho, nem companhia e muito menos amor.

A lei da reciprocidade existe e deve vigorar também nos relacionamentos humanos.


Fonte: texto inspirado em Martha Medeiros