segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Prepare-se para o verão


O Verão vem aí! A estação mais quente do ano está chegando, Vamos lembrar os cuidados para enfrentar o sol e manter o corpo todo lindo e saudável. Sol, mar, piscina e vento, as delícías do verão são também aquelas que mais causam danos ao corpo. Mas nem tudo está perdido! Com os cuidados certos, é possível prevenir e corrigir os problemas mais comuns, manter-se linda e saudável e sobreviver intacta à estação. Confira as nossas dicas.
PELE EM DIA
A pele é o maior órgão do corpo humano. Precisa de muita proteção no verão, principalmente contra os raios UVA e UVB, responsáveis pelo envelhecimento precoce e por doenças como o câncer de pele. Para defendê-la, além do uso diário do protetor solar, é essencial manter a hidratação do corpo, beber muito liquido.
ROSTO DE BONECA
Por conta da maior exposição solar, o
verão pede tratamentos mais leves para o rosto. Limpeza de pele, em concentração baixa é seguro para o uso mesmo quando a temperatura sobe. Com ou sem tratamentos, a fotoproteção deve ser constante
SEM RISCOS OU FURINHOS
A “operação biqu
íni" pode incluir também tratamentos que amenizem as estrias e a celulite.   No caso da celulite, a drenagem linfática melhora o aspecto de casca de laranja. Além disso, é possível combinar os procedimentos com aplicações de cremes, em casa. Isso estimula a circulação e ajuda a renovar o aspecto da pele.
PÉS DE CINDERELA ATÉ NO CALOR
Em contato com o chão por ma
is tempo, os pés pedem cuidado extra para que não apresentem espessamento excessivo e fissuras, principalmente no calcanhar. Para isso, mantenha a hidratação utilizando cremes com ureia, que penetram profundamente na pele e devolvem a umidade natural do tecido. Uma vez por semana, antes da aplicação, faça uma esfoliação para remover as células mortas e aumentar a absorção do creme.
UNHAS DE DIVA
A h
idratação deve ser reforçada também nas unhas e cutículas. Nesse caso, prefira óleos e cremes específicos, e evite o uso de acetona. É importante também fugir das unhas postiças e em gel, que enfraquecem a unha verdadeira. Não esquecer que o clima mais quente favorece o aparecimento de fungos.
CABELOS
Para evitar o ressecamento do cabelo
, por conta do excesso de sol, prevenir é a melhor saída. Manter uma rotina de hidratação com máscaras nutritivas. O sol e a água do mar podem amarelar e desbotar os cabelos. O uso de chapéu é ótimo para reforçar essa proteção. Com o excesso de suor, vale reforçar também a higiene. Lave os fios com mais frequência, isso remove o excesso de oleosidade do couro cabeludo, típico do período.
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
Para encerrar vamos insistir no uso de muito líquido para manter o corpo hidratado, bem como ingerir comidas leves, saladas, legumes, muita fruta. Nada de frituras, pratos gordurosos e comer menos, bem menos que o normal.

E que seja o melhor verão de nossas vidas!

Ref:  
Danielle Sanches (Revista Bem+ | Drogasil)

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Greenpeace


GREENPEACE é a maior organização não governamental que se propõe a proteger o meio ambiente.
Tem aproximadamente 4.5 milhões de membros em todo mundo, distribuídos em 158 países, 300.000 destes em United Kingdon.
Fundada em 1971 em Vancouver no Canadá, sua sede fica em Amsterdam nos Países Baixos, desde então ela tem aberto escritórios ao redor do mundo.
Além de seu trabalho de campanhas ela também tem um fundo de caridade que financia pesquisas cientificas e desenvolve projetos educativos sobre questões ambientais.
Greenpeace acredita na ação direta não violenta. Ativistas chamam a atenção pública para as graves ameaças ao meio ambiente.
Questões atuais nas quais a organização está fazendo campanhas incluem a atmosfera (aquecimento global), a destruição das florestas tropicais e os resíduos tóxicos emitidos pelas fábricas.
O Greenpeace também está presente nas principais redes sociais. Torne-se um seguidor, acompanhe as novidades e compartilhe as campanhas com seus amigos. Faça todo mundo saber que você se importa com o ambiente: www.facebook.com/GreenpeaceBrasil
Duas campanhas em andamento: DESMATAMENTO ZERO E SALVE O ÁRTICO.
O rei Salomão no século 11 AC disse: “Uma geração vai e outra geração vem, mas a Terra permanece por tempo indefinido”. Assim foi por milênios.
Mas atualmente, a partir dos últimos 70 anos, a população da Terra triplicou e tem havido uma grande mudança ambiental. Tudo isso tem um custo e os ciclos naturais da Terra tem sido prejudicados, causando danos cada vez maiores.
Está na hora de salvar o nosso Planeta!

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Ameaçados de Extinção

Atualmente mais de 19.000 espécies (ou tipos) de plantas e 5.000 de animais estão em perigo de desaparecer para sempre da face da terra.
Quando uma espécie está desaparecendo é chamada de espécie ameaçada de extinção
Quando o último elemento de uma espécie morre, dizemos que a espécie está extinta. Uma vez extinto, uma planta ou um animal, jamais aparecerá novamente na terra.
Há duas importantes razões pelas quais essas espécies tornam-se ameaçadas de extinção e extintas.
A principal é que seus habitats estão sendo destruídos e elas não têm onde morar.
No século XX o homem devastou muitas matas para construir estradas, casas e fábricas. Devastou florestas para construir barragens para a energia elétrica. Consequentemente, os habitats foram devastados.
Outra razão para o aumento no número de espécies ameaçadas de extinção foi a poluição causada pelas fábricas, derramamento de óleo, uso excessivo de produtos químicos e a emissão de gazes por milhões e carros.
O número de espécies de plantas e de animais que vem se tornando ameaçados de extinção, vem crescendo rapidamente a cada ano.
No período de 1700 a 1900, somente uma espécie desaparecia por ano. Mas, a partir de 1970, cerca de 200 espécies começaram a ser ameaçadas de extinção por ano.
A partir do ano 2000 pelo menos 50.000 espécies, por ano, tem desaparecido, no mundo todo.
Um dos maiores desafios que estamos enfrentando no século 21 é encontrar um caminho para salvar o mais possível dessas espécies.
Na última década, o Brasil foi o país que mais reduziu o desmatamento, mas outros problemas graves esperam solução.
A taxa de desmatamento na Amazônia é a mesma usada internacionalmente para analisar o sucesso da política ambiental. Nos últimos anos ela caiu 70%, é a maior queda registrada no mundo!

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Sejamos todos feministas

Trecho da matéria da escritora nigeriana Chimamanda Adichie, publicada na revista Época (15/9/2014)

...... Em 2003, escrevi um romance chamado Hibisco roxo, sobre um homem que, entre outras coisas, batia na mulher, e sua história não acaba lá muito bem. Enquanto eu divulgava o livro na Nigéria, um jornalista, um homem bem-intencionado, veio me dar um conselho (talvez vocês saibam que nigerianos estão sempre prontos a dar conselhos que ninguém pediu). Ele comentou que diziam que meu livro era feminista. Seu conselho - disse, balançando a cabeça com um ar consternado - era que eu nunca, nunca me intitulasse feminista, já que as feministas são mulheres infelizes que não conseguem arranjar marido.
Então decidi me definir como "feminista feliz”.
Mais tarde, uma professora universitária nigeriana veio me dizer que o feminismo não fazia parte de nossa cultura, que era antiafricano e que, se eu me considerava feminista, era porque fora corrompida pelos livros ocidentais. De qualquer forma, já que o feminismo era antiafricano, resolvi me considerar "feminista feliz e africana”. Depois, uma grande amiga me disse que, se eu era feminista, então devia odiar os homens. Decidi me tornar uma "feminista feliz e africana que não odeia homens - e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, não para os homens".
É claro que não estou falando sério, só queria ilustrar como a palavra "feminista" tem um peso negativo. A feminista odeia os homens, odeia sutiã, odeia a cultura africana, acha que as mulheres devem mandar nos homens; ela não se pinta, não se depila, está sempre zangada,não tem senso de humor, não usa desodorante.
Quando eu estava no primário, no começo do ano letivo a professora anunciou que daria uma prova, e quem tirasse a nota mais alta seria o monitor da classe. Ser monitor era muito importante.
Queria muito ser a monitora da minha classe. E tirei a nota mais alta. Mas, para minha surpresa, a professora disse que o monitor seria um menino.
Ela se esquecera de esclarecer esse ponto, achou que fosse óbvio. Um garoto tirou a segunda nota mais alta. Ele seria o monitor. O mais interessante é que o menino era uma alma bondosa e doce, que não tinha o menor interesse em vigiar a classe com uma vara - exatamente o que eu almejava. Mas eu era menina, e ele menino, e ele foi escolhido.
Nunca me esqueci desse episódio.
Se repetimos uma coisa várias vezes, ela se torna normal. Se vemos uma coisa com frequência, ela se torna normal. Se só os meninos são escolhidos como monitores da classe, então em algum momento nós todos acharemos, mesmo que inconscientemente, que só um menino pode ser o monitor da classe. Se só os homens ocupam cargos de chefia nas empresas, começamos a achar "normal" que esses cargos de chefia só sejam ocupados por homens.
Homens e mulheres são diferentes. Temos hormônios diferentes, órgãos sexuais diferentes e atributos biológicos diferentes - as mulheres podem ter filhos, os homens não. Os homens têm mais testosterona e, em geral, são fisicamente mais fortes que as mulheres. Existem mais mulheres do que homens no mundo - 52o/o da população mundial é feminina. Mas os cargos de poder e prestígio são ocupados pelos homens. A nigeriana Wangari Maathai, ganhadora do Prêmio Nobel da Paz, se expressou muito bem e em poucas palavras quando disse que, quanto mais perto do topo chegamos, menos mulheres encontramos.
Então, de uma forma literal, os homens governam o mundo. Isso fazia sentido há 1.000 anos. Os seres humanos viviam num mundo onde a força física era o atributo mais importante para a sobrevivência. Quanto mais forte alguém era, mais chances tinha de liderar. E os homens, de uma maneira geral, são fisicamente mais fortes. Hoje, vivemos num mundo completamente diferente. A pessoa mais qualificada para liderar não é a fisicamente mais forte. É a mais inteligente, a mais culta, a mais criativa, a mais inovadora. E não existem hormônios para esses atributos. Tanto um homem como uma mulher podem ser inteligentes, inovadores, criativos. Nós evoluímos. Mas nossas ideias de gênero ainda deixam a desejar.
Sempre que vou acompanhada a um restaurante nigeriano, o garçom cumprimenta o homem e me ignora. Os garçons são produto de uma sociedade em que se aprende que os homens são mais importantes que as mulheres. Sei que eles não fazem por mal - mas há um abismo entre entender algo racionalmente e entender emocionalmente. Toda vez que eles me ignoram, me sinto invisível. Fico chateada. Quero dizer a eles que sou tão humana quanto um homem e digna de ser cumprimentada. Sei que são detalhes, mas às vezes são os detalhes que mais incomodam. Uma amiga americana trabalha com publicidade e tem um belo salário. Só há duas mulheres em sua equipe: ela e uma outra. Certa vez, numa reunião, ela disse que se sentira menosprezada por sua chefe, que ignorara seus comentários e elogiara um dos homens que haviam emitido uma opinião parecida com a dela. Ela queria se colocar e enfrentar a chefe, mas ficou quieta. Depois da reunião, foi chorar no banheiro e me ligou para desabafar. Ela não disse o que pensava para não parecer agressiva. Deixou o ressentimento ferver em banho-maria.O que me impressionou - em relação a ela e a várias outras amigas americanas - é quanto essas mulheres investem em ser "queridas", como foram criadas para acreditar que ser benquista é muito importante. Isso não inclui demonstrar raiva ou ser agressiva, tampouco discordar.
Perdemos muito tempo ensinando as meninas a se preocupar com o que os meninos pensam delas. Mas o oposto não acontece. Não ensinamos os meninos a se preocupar em ser "benquistos". Se perdemos muito tempo dizendo às meninas que elas não podem sentir raiva ou ser agressivas ou duras, elogiamos ou perdoamos os homens pelas mesmas razões. Em todos os lugares do mundo, existem milhares de artigos e livros ensinando o que as mulheres devem fazer, como devem ou não devem ser para atrair e agradar aos homens. Livros sobre como os homens devem agradar às mulheres são poucos.
A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que se comece a planejar e a sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos com si próprios. É assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de um outro modo. O modo como criamos nossos filhos homens é nocivo. Nossa definição de masculinidade é muito estreita. Abafamos a humanidade que existe nos meninos, enclausuramo-los numa jaula pequena e resis-tente. Ensinamos que eles não podem ter medo,não podem ser fracos ou se mostrar mineráveis, precisam esconder quem realmente são porque têm de ser, como se diz na Nigéria, homens duros.
No ensino médio, quando um garoto e uma garota saem juntos, o único dinheiro de que dispõem é uma pequena mesada. Mesmo assim, espera-se que ele pague a conta, sempre, para provar sua masculinidade. (Depois nos perguntamos porque alguns roubam dinheiro dos pais...) E se tantoos meninos quanto as meninas fossem criados a não mais vincular a masculinidade ao dinheiro? O pior é que, quando os pressionamos a agir como durões, os deixamos com o ego muito frágil.
Quanto mais duro um homem acha que deve ser,mais fraco será seu ego. E criamos as meninas de uma maneira bastante perniciosa, porque as ensinamos a cuidar do ego frágil do sexo masculino. Ensinamos as meninas a se encolher, a se diminuir, ao lhes dizer: "Você pode ter ambição, mas não muita. Deve almejar o sucesso, mas nãomuito. Senão você  ameaça o homem. Se você é a provedora da família, finja que não é, sobretudo em público. Senão você emasculará o homem".Por que, então, não questionar essa premissa? Por que o sucesso da mulher ameaça o homem?
Uma vez, um conhecido meu nigeriano me perguntou se não me incomodava que os homens se sentissem intimidados comigo. Não me preocupo nem um pouco, porque o homem que se sente intimidado por mim é exatamente o tipo de homem por quem não me interesso. Mesmo assim, fiquei surpresa. Já que pertenço ao sexo feminino, espera-se que almeje me casar. Espera-se que faça minhas escolhas levando em conta que o casamento é o fato mais importante do mundo. O casamento pode ser algo bom, uma fonte de felicidade, amor e apoio mútuo. Por que ensinamos as meninas a aspirar ao casamento, mas não fazemos o mesmo com os meninos?.......................................................................................................

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Celular - curiosidades

O primeiro telefonema por celular ocorreu há mais de 40 anos, em 3 de abril de 1973, por um engenheiro americano Martin Cooper.  Ele ligou a um engenheiro de uma fábrica rival para se vangloriar sobre sua nova invenção.
O primeiro celular foi desenhado e construído em cerca de seis semanas.  Ele tinha cerca de 20 cm de comprimento e pesava 1,3 kg. A bateria acabava se o celular fosse usado por mais de 36 minutos.
A primeira rede de celulares comerciais foi criada no Japão em 1979.
Hoje, cerca de 6 bilhões de pessoas (quase a totalidade da população do planeta) possuem celulares. Eles operam em 90% do mundo. Em alguns lugares, por exemplo, há mais celulares que pessoas.
Hoje os celulares possuem muito mais funções do que simplesmente falar. A primeira mensagem foi enviada em 1989. Hoje bilhões de mensagens são enviadas diariamente. Celulares com câmera são vendidos desde 2002 e smartphones podem enviar e-mails e navegar na internet. Em alguns países até shows de TV são vistos diretamente via celulares.
A Nokia, que fica na Finlândia, é um dos maiores fabricantes de celulares do mundo. Já fabricou, até mesmo, celulares em ouro e diamantes e, também, celulares com design próprio para crianças de três anos de idade.
Os celulares transformaram o mundo em um lugar melhor. Fazendeiros, por exemplo, o utilizam para negociar seus produtos, alguns alpinistas foram salvos graças aos celulares e até microscópios são adicionados em alguns aparelhos para ajudar médicos em lugares distantes.
É realmente difícil imaginar os celulares do futuro.
O celular mais caro do mundo

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

O que a vida nos ensina depois dos 40



Deus é o maior poeta de todos os tempos
Há poesia em toda a criação divina
Amor não se implora, não se pede não se espera. Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, para mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca nos abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida..
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros. Netos são a sobremesa.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.
“Obrigado, desculpa e por favor”, são palavras mágicas,
O amor... Ah, o amor. Quebra barreiras, une facções, destrói preconceitos.
E vive a vida mais alegremente...
E é certo, quem ama, é muito amado.
Não há vida decente sem amor!


Artur da Távola

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Qual o seu problema, mesmo?

A maioria de nós, em geral, não nos preocupamos com a fome no mundo.
Quando estamos com fome, sempre podemos encontrar algo para comer e, geralmente, algo delicioso.
Mas, em muitas partes do mundo, mesmo em alguns países ricos, adultos e crianças vão dormir com fome todos os dias.
De acordo com o Programa Mundial de Fome, 780 milhões de pessoas no mundo, não têm o suficiente para comer. Uma em cada seis crianças nasce abaixo do peso e, pior ainda, uma em cada três crianças está abaixo do peso até os cinco anos.
Existem duas principais causas da fome: falta de alimentos e pobreza.
Escassez alimentar acontece quando não há comida suficiente em uma área, para alimentar todas as pessoas que ali vivem. Isso aconteceu, recentemente, em alguns países africanos, quando não houve chuva suficiente para o plantio da comida que eles precisavam.
No mundo, as vezes, a escassez de alimentos afeta apenas uma parte de um país, mas em outros, o país inteiro é afetado.
Pobreza alimentar é a causa da fome quando as pessoas não têm o dinheiro suficiente para comprar comida. Há abundância de alimentos, mas algumas pessoas não têm dinheiro para comprar e então passam fome. Isso pode acontecer em todas as regiões do mundo. As causas são as diferenças SÓCIO-ECONÔMICAS do mundo.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Viver e não se arrepender



Passar filtro solar
Manchas, rugas, pele ressecada. 
Ver seus artistas preferidos ao vivo
Artistas não duram para sempre.
Não ter medo de fazer o que quer/gosta
O que parece perigoso hoje, pode ser normal no futuro.
Viajar o suficiente
Fazer exercício físico
Seu corpo de 40 vai parecer de 60 sem exercício
Não deixar o radicalismo da época te definir
A sociedade está constantemente mudando.
Não temer sair de um trabalho que você odeia
Claro que você precisa pagar contas. Mas não passar a vida com raiva.
Aprender um novo idioma
Aproveite o seu cérebro sadio e exercite-o.
Curtir a escola
Vai perceber que existiu uma época que você só precisava estudar.
Dizer “eu te amo” mais vezes
Ouvir os conselhos dos seus pais
se você tivesse ouvido, não precisaria ter quebrado a cara.
Não ficar em um relacionamento ruim
Liberte-se. Aproveite a vida.
Não ligar muito para o que as pessoas dizem
Faça o que você acha certo. A vida é sua.
Correr atrás dos seus sonhos
Os sonhos são seus.
Preocupar-se menos
Preocupar-se é um sentimento inútil.
Não guardar rancor de ninguém
Guardar rancor é outro sentimento inútil.
Defender-se sempre
Você é a pessoa mais importante para você mesmo.
Fazer trabalhos voluntários
Contribuir para deixar um mundo melhor
Cuidar da sua sua saúde
Escovar os dentes.
Fazer perguntas aos seus avós
Eles são uma fonte de conhecimento da época em que viveram.
Não trabalhar demais
Passe mais tempo com a família.
Curtir as pequenas coisas da vida
Viver como se você fosse criança. Apreciar a vida.
Brincar mais com seus filhos e sobrinhos
Crianças crescem muito rápido.
Correr riscos
É grande a emoção de conseguir algo considerado arriscado
Arrumar tempo para seus amigos
A amizade é um relacionamento que requer dedicação.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A Geografia da Obesidade

A humanidade no decorrer da história sempre se preocupou com a alimentação da população mundial, com isso a fome e a subnutrição sempre estiveram presentes na sociedade.
Há tempos passados, a sociedade não tinha como problema a obesidade e sim a subnutrição.
Após o desenvolvimento das técnicas e, posteriormente na década de 70, a tecnologia, a produção de alimentos teve um aumento muito grande e propiciou uma acessibilidade maior das pessoas aos alimentos, além das indústrias que diversificou os tipos de alimentos com vários atrativos de cores e sabores.
Atualmente, o percentual de pessoas obesas igualou, ou até superou, o percentual de pessoas subnutridas, fato que ocorreu pela primeira vez na história da humanidade.
A obesidade é caracterizada pelo acúmulo de gordura, aumentando a massa corpórea, o peso fica acima do ideal, além disso, ela provoca uma disposição maior à doenças, como problemas de coração, diabetes, sem contar que as pessoas obesas têm uma expectativa de vida menor do que um indivíduo de peso normal.

A obesidade no mundo
Na China, o país mais populoso do mundo, estimativas revelam que o percentual de obesos já atingiu 15% da população, enquanto que os subnutridos é de 11%, o agravante é que à medida que diminui o percentual de subnutridos, aumenta o de obesos.
Nos EUA, pesquisas mostram que 30% dos americanos são obesos, mas esse número provavelmente deve ser maior, cerca de 50%, isso porque os americanos têm critérios avaliativos não muito rígidos, diferente dos critérios mais rígidos dos europeus.
Na Europa e Japão a obesidade abrange 20% da população.
No Brasil, a porcentagem de obesos atinge 17% da população adulta, número bastante superior de subnutridos, que é de 4%.
As principais causas da obesidade é o alto consumo de alimentos não saudáveis, sedentarismo e consumo de alimentos industrializados.
A OMS (Organização Mundial de Saúde) criou um termo chamado “globesidade” decorrente das mudanças ocorridas no processo de globalização. Mas esse problema não se restringe aos ricos e a classe média, é também problema dos pobres.
No Brasil, nas duas últimas décadas os brasileiros transformaram os modos alimentares, deixou de lado o tradicional arroz e feijão, para ingerir em suas refeições e lanches (cachorro quente, sanduíches e fast food em geral), esse tipo de alimento é altamente prejudicial à saúde.
Os veículos de comunicação em massa alertam sobre os riscos da obesidade e recomendam uma alimentação balanceada, nas horas certas e a prática de exercícios físicos.
 Geografia Geral - Geografia - Brasil Escola

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

POLIAMOR


Sem dúvida, está aumentando o número de homens e mulheres que optam por não se fechar numa relação a dois, que exija qualquer tipo de exclusividade.
Não é usual, mas por que não podemos amar várias pessoas? Não amamos diversos amigos? Não amamos vários filhos?  Há momentos da vida que amamos mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Mas sempre que isso acontece, sente-se a obrigação de ter que se decidir por uma delas.
Cansados dessa história; muitos tem aderido de corpo e alma ao POLIAMOR. Sabem que não é fácil encontrar parceiros que concordem com isso, mas estão tentando. Há esperança que daqui a algum tempo as cabeças fiquem mais abertas.
Poliamor, como movimento, existe de um modo visível e organizado nos Estados Unidos nos últimos 25 anos, acompanhado de perto por movimentos na Alemanha e no Reino Unido. Em novembro de 2005 realizou-se a Primeira Conferência Internacional sobre Poliamor em Hamburgo, Alemanha.
No Poliamor uma pessoa pode amar seu parceiro fixo e amar também outra pessoa com quem tem relacionamento e até mesmo ter relacionamentos diversos. Importante é que haja o sentimento de amor recíproco.
Os poliamoristas argumentam que não se trata de procurar obsessivamente novas relações pelo fato de ter essa possibilidade sempre em aberto, mas sim de viver naturalmente tendo essa liberdade em mente. O Poliamor pressupõe uma total honestidade no seio da relação. Não se trata de enganar nem magoar ninguém.
Tem como princípio que todas as pessoas envolvidas estão a par da situação e se sentem confortáveis com ela. A ideia principal é admitir essa variedade de sentimento que se desenvolve em relação a outra pessoas, e que vai além da mera relação sexual.”
O poliamor aceita como fato evidente que todos têm sentimentos em relação a outras pessoas que as rodeiam. Nenhuma relação está posta em dúvida pela mera existência de outra. Os adeptos garantem que o ciúme não tem lugar neste tipo de relação. Poliamor diverge de uma relação aberta, que implica no sexo casual fora do casamento, ou da infidelidade, que é secreta.
O poliamor é baseado mais no amor do que no sexo e se dá com o total conhecimento e consentimento de todos os envolvidos, estejam estes num casamento, num ménage a trois, ou no caso de uma pessoa solteira com vários relacionamentos.
O que se conclui é que as mentalidades estão mudando em relação ao amor e ao sexo. As relações a dois fechadas estão perdendo espaço. Mas isso não deve se tornar uma regra. Cada um escolherá a sua forma de viver, seja um longo casamento exclusivo, com alguém que também assim o deseje, ou a alternância de vários parceiros amorosos e sexuais.

fonte:
Regina Navarro Lins, psicanalista e escritora