segunda-feira, 30 de março de 2015

Composição de uma Vida


de JAIR LISBOA
Na melodia dos ventos, fui levado aos primeiros acordes da vida, onde a suavidade de um carinho materno rompia as fronteiras de todo meu aprendizado.
Em cada passo era guiado nos canteiros da harmonia, aprendi a semear nas lavouras da vida os melhores sentimentos, diante do saber paterno continuei sendo um bom filho.
Fui me desenvolvendo com a essência das flores na lida de um sábio lavrador, e assim continuei regando o jardim da vida.
Em cada estância muitas reflexões me serviam de inspiração, conheci o amor e nos anos dourados toda estação era primavera, e no pomar de nossas vidas nasceu a mais bela flor, tudo era a mais pura magia.
Na viola dos meus sonhos aprendi a compor as mais lindas poesias, mas o tempo lançou sua estação, e um trem passou diante dos meus olhos, e com ele fui perdendo o que mais admirava.
Na partida do meu pai, fui partido em pedaços, catei os meus cacos, mas daquele dia em diante deixei de ser completo, e a carruagem aflorada foi perdendo cada pétala na caminhada.
As boas colheitas foram sedadas pela rotina, e o vento que antes soprava em serenatas, transformou em tempestades e tons da ingratidão
Nas tentativas de corrigir os erros, meus acertos foram cobertos pela grave solidão, e nessas estradas de tantas estrelas, o meu olhar vai perdendo o seu brilho.
Na escuridão do meu ser, sei que ainda posso enxergar com o coração, pois os acordes que aprendi foram eternos, e agradeço a Deus por ainda compor a vida guiado pela autenticidade de um olhar materno.
JAIR LISBOA
escritor e poeta natural de Salvador-Bahia
Recanto das Letras - Jair Lisboa

3 comentários:

  1. Fiquei emocionada,, vivi nesses versos a minha própria vida.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também senti a mesma coisa Antonieta.
      Gosto do trabalho do Jair.
      Grata
      Beijos

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir