sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Mais um Navio Negreiro


Lá  vem chegando mais uma data onde dizem que o nosso voto é a nossa arma, e resumido entendo como uma roleta russa, pois se tratando de políticos não se trata de seres humanos.
As urnas nos faz navegar nos mares da mais falsa esperança, pois a verdade por trás dela são políticos de véus escondendo a sua face satânica, comandando mais um navio negreiro onde nós seremos mais uma vez os tripulantes, escravos dessas ervas daninhas, que proliferam suas gerações.
Morrem nos campos essas serpentes, o Tietê teme seus crocodilos supremos, os lençóis maranhense herdam as suas sarnas, a miséria prolifera a sua sigla e com sua arrogância já tem seu neto, outros Estados seguem no estado de calamidade publica.
Portanto, não coloque no poder os filhos de berços de ouro, pois o povo seguirá sendo escravizado, sendo açoitado nos hospitais, tentando se livrar das guilhotinas de nossas estradas, acorrentados sem uma educação justa.
Falam em tantas reformas, mas o que eles precisam é reformar as suas almas, por mais que algum tenha essência humana, mas quando se misturam se torna mais um corrupto, e nós nos tornamos responsáveis à força. Por colocarmos no poder se tornam mais um verme.
E as urnas nada mais são que passaportes para mais um navio negreiro, onde o social luta pela a sua carta de alforria, em um país que temos orgulho de sermos brasileiros, mas sem nenhuma honra de estarmos em um país governado por tantos latrocídas, e os burros que um dia foram revolucionários e levantavam a bandeira do povo, hoje puxam a sua carroça por se aliar aos filhos da repressão, e pagam o preço de suas ganâncias, enquanto a justiça nesse país está muito distante, tão quanto à democracia que esconde os olhos para os anos de chumbos nos presentes das periferias, e o futuro escravizado sem determinar raças, obrigando o povo ir às urnas remando contra a maré.
Jair Lisboa

Nenhum comentário:

Postar um comentário