sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Mudança climática e alimentação


Muitos milhares de anos atrás, os homens deram um passo que mudaria a espécie para sempre - eles criaram os primeiros fogões primitivos.
Cozinhar mudou nossa alimentação, e consequentemente nós mesmos.
Cozinhar foi o primeiro ato humano para refinar a comida. E foi esse refinamento - seja cultivando ou transformando os produtos naturais em algo mais comestível - que permitiu que a humanidade se espalhasse pelo globo.
Este transformação originou o crescimento dos assentamentos humanos, criou o comércio internacional e fortaleceu as grandes cidades que definem a habitação humana no século XXI.
Mas criou problemas - com acesso mais fácil aos alimentos, a população cresceu muito. Produzir e transportar os alimentos demandam muito consumo de energia não ecológica e isso é um fator relevante na mudança climática.
Como vamos continuar a alimentar uma população crescente, reduzindo ao mesmo tempo os danos ao meio ambiente? 
Devemos procurar imediatamente novos recursos.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A Beterraba

Vamos cuidar da nossa saúde

A beterraba é ótima para o sangue e, por consequência, para a pele. Ela desintoxica o fígado e a vesícula biliar.
É rica nas vitaminas A e C, em minerais como ferro, cálcio, enxofre e potássio, e ainda contém ácido fólico e ácido pantotênico.
A beterraba também fortalece o coração e as glândulas endócrinas; combate anemia, diabetes, derrame, obesidade e tumores em geral.
É composta pelo pigmento vermelho betacianina, que elimina toxinas do corpo.
Como a beterraba é um alimento de baixa caloria, torna-se ideal para dietas. Para se ter ideia, 100 gramas de beterraba fornecem apenas 43 calorias.
As consequências positivas por consumir esta raiz são inúmeras. Conheça algumas:
- Rejuvenesce e revitaliza, graças ao estímulo da troca de substâncias no corpo.
- Protege o sistema cardiovascular.
- Reduz os níveis de colesterol no sangue.
- Melhora a função hepática e facilita a expulsão de toxinas.
- Fortalece a pele, o cabelo e as unhas.
- Neutraliza o excesso de ácido do estômago.
- Ajuda a combater prisão de ventre.
- Melhora o humor.
Pesquisadores descobriram que o suco da beterraba reduz a pressão arterial, diminuindo assim o risco de doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais (AVC).
Os cientistas concluíram que o nitrato encontrado naturalmente na beterraba é a causa desse efeito benéfico.
A cor vermelha da beterraba, é devido à presença da betaína, que também ajuda a prevenir doenças do coração.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A Manga

Vamos cuidar de nossa saúde
A manga é o fruto da mangueira, árvore nativa do sul e do sudeste asiáticos, encontrada desde o leste da Índia até as Filipinas.
Foi introduzida com sucesso em Angola, em Moçambique, no Brasil e em outros países tropicais. A origem do nome dessa fruta vem do idioma malaiala e foi popularizada na Europa pelos portugueses, que conheceram a fruta e a conseguiram pelas trocas de temperos.
A manga é uma fruta de coloração variada. Ela pode ser amarela, laranja e vermelha, sendo mais rosada no lado exposto ao sol e mais amarelada ou esverdeada no lado que recebe insolação indireta. Normalmente, quando a fruta ainda não está madura, sua cor é verde, mas isso depende da variedade cultivada. Sua polpa é suculenta, muito saborosa e, em alguns casos, fibrosa e doce. A manga contém uma única semente grande no centro. As mangas são usadas na alimentação das mais variadas formas, mas é mais consumida ao natural.
Uma manga fresca contém cerca de15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminas, minerais e antioxidantes, podendo conter vitamina A, B e C. Graças à alta quantidade de ferro que contém, a manga é indicada para tratamentos de anemia e é benéfica para as mulheres grávidas e em períodos de menstruação.
Pessoas que sofrem de câimbras, stress e problemas cardíacos, podem se beneficiar das altas concentrações de potássio e magnésio existentes que também auxiliam àqueles que sofrem de acidez no sangue.
As mangas suavizam o intestino, tornando mais fácil a digestão. Na Índia, onde a manga é a fruta nacional, acredita-se que ela estanca hemorragia, fortalecem o coração e trazem benefícios ao cérebro.
A manga é também utilizada para curar infecções pulmonares, bronquite asmática, bronquite catarral e tosse, como também é usada no tratamento de gengivas inflamadas, gengivites, feridas na boca e no canto dos lábios, úlceras de decúbito e úlceras varicosas.
Existem mais de 100 variedades de mangas. São encontradas menções a ela em canções do século IV, em poemas escritos em sânscrito.
Acredita-se ter sido provada por Alexandre, o Grande, século 3º aC., e o peregrino chinês Xuanzang , século 7ºdC. Mais tarde, no século 16, o imperador mongol Akbar plantou 100.000 árvores de manga.
Apesar de ser cultivada em suas regiões de origem há mais de 4 mil anos, sua introdução em outras terras foi muito lenta: a viagem das mangas pelo mundo foi iniciada com a descoberta das rotas comerciais marítimas entre a Europa e a Ásia, no início do século 16.
Foram os portugueses que levaram as mangas para as costas leste e oeste da África e depois para a América.
Por volta de 1700, a Bahia recebeu as primeiras mudas de mangueiras indianas. Da Bahia elas foram para o México no século 19, de onde atingiram a região da Flórida.
A mangueira foi a árvore asiática que melhor se adaptou ao clima brasileiro, produzindo inúmeras variedades. Ela se tornou obrigatória nas paisagens do norte e do nordeste do país, e sendo facilmente encontrada em cultivo na Amazônia e nas regiões Sudeste e Centro-Oeste.
fonte: Concita Weber

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Crime de Colarinho Branco

Os atos ilegais cometidos por pessoas de classe média ou alta durante o trabalho são conhecidos com "crime de colarinho branco".
O termo ganhou popularidade em 1940, quando foi usado pela primeira vez pelo criminologista americano Edwin H. Sutherland que argumentava que havia importantes diferenças sociológicas entre crimes convencionais, como roubo e assassinato, e crimes de colarinho branco, como fraude e sonegação de imposto de renda.
Sutherland “desprezava” as teorias tradicionais da criminologia que culpavam a pobreza, desestruturação familiar e distúrbios de personalidade como causa principal do crime, mostrando que muitos criminosos estavam no mundo dos negócios, eram de famílias ricas e estruturadas e não tinham nenhum sinal de desvio mental. Em 1949 ele lançou o livro “White Collar Crime”, onde documentava crimes cometidos pelas 70 maiores empresas privadas dos EUA, e outras 15 companhias de utilidade pública, empresas estas que só tiveram seus nomes revelados três décadas depois, pois a editora temia processos.
Em geral, estes últimos são cometidos por pessoas de status social relativamente alto e são tratados com mais indulgência do que os crimes mais convencionais.
O crime de colarinho branco tornou-se um problema crescente. 

Atualmente, as autoridades estão lidando mais severamente com esse tipo de crime. Há um crescente sentimento popular de que um esforço deve ser feito para estabelecer a igualdade perante a lei para todos os cidadãos - independentemente do dinheiro, poder ou status social.
 



fonte: Carol F. de Mattos