segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Árvore de Natal e sua origem

Muito antes do advento do cristianismo, plantas e árvores que permaneciam verdes durante todo o ano tinham um significado especial para as pessoas, no inverno.
Em muitos países, acreditava-se que as árvores perenes mantinham afastados bruxas, fantasmas, espíritos malignos e doenças.
No hemisfério Norte, o dia mais curto e com a noite mais longa do ano cai em 21 de dezembro ou 22 de dezembro e é chamado de solstício de inverno.
Muitos povos antigos acreditavam que o sol era um deus e que o inverno vinha a cada ano porque o deus-sol tinha ficado doente e fraco. Eles celebravam o solstício, porque isso significava que, finalmente, o deus sol começaria a ficar bem. Os ramos perenes lembravam-lhes de todas as plantas verdes que iriam crescer novamente quando o deus-sol ficasse forte e o verão retornasse.
Os primeiros romanos marcavam o solstício com uma festa chamada Saturnália em homenagem a Saturno, o deus da agricultura. Para marcar a ocasião, eles decoravam suas casas e templos com ramos perenes.
No norte da Europa, os misteriosos druidas, sacerdotes dos antigos celtas, também decoravam seus templos com ramos perenes como um símbolo da vida eterna.
A Alemanha tem o crédito do início da tradição da árvore de Natal no século XVI, como a conhecemos, quando cristãos devotos trouxeram árvores decoradas para suas casas.
Em 1846, a rainha Victoria e o príncipe alemão Albert, apareceram nas notícias ilustradas de Londres com seus filhos em torno de uma árvore de Natal.
Na década de 1890, os ornamentos de Natal chegavam da Alemanha e a popularidade das árvores de Natal aumentava nos Estados Unidos.
Observou-se que os europeus usavam pequenas árvores de cerca de 1,20 metros de altura, enquanto os americanos gostavam de suas árvores de Natal do chão ao teto.
No início do século XX, os americanos decoravam suas árvores principalmente com ornamentos caseiros, enquanto os germano-americanos continuavam a usar maçãs, nozes e biscoitos de marzipã.
A eletricidade trouxe luzes para o Natal, tornando possível que as árvores de Natal ficassem iluminadas. As árvores de Natal começaram a aparecer nas praças das cidades.
Ter uma árvore de Natal em casa tornou-se uma tradição americana que se espalhou para todos os países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário