sexta-feira, 16 de junho de 2017

Madre Teresa de Calcutá


A Madre Teresa, conhecida na Igreja Católica como Santa Teresa de Calcutá (1910-1997) era uma freira e missionária católica romana albanês-indiana. Ela nasceu em Skopje (agora a capital da República da Macedônia). Depois de viver na Macedônia por dezoito anos, ela mudou-se para a Irlanda e depois para a Índia, onde ela viveu durante a maior parte de sua vida.
Em 1950, Teresa fundou os “Missionários da Caridade”, uma congregação religiosa católica romana que tinha mais de 4.500 irmãs e atuava em 133 países em 2012. A congregação gerencia: domicílios para pessoas que morrem de HIV / AIDS, lepra e tuberculose; cozinhas de sopa, dispensários e clínicas móveis; programas de aconselhamento infantil e familiar; orfanatos e escolas.
Os membros, que fazem votos de castidade, pobreza e obediência, também professam um quarto voto: dar "um serviço gratuito e sincero aos mais pobres dos pobres".
Teresa recebeu uma série de honras, incluindo o Prêmio Ramon Magsaysay da Paz de 1962 e o Prêmio Nobel da Paz de 1979. Ela foi canonizada (reconhecida pela igreja como um santo) em 4 de setembro de 2016, pelo Papa Francisco em missa no Vaticano, e o aniversário de sua morte (5 de setembro) é o dia da festa.
Uma figura controversa durante a vida e após a morte dela, Teresa foi admirada por muitos por seu trabalho de caridade. Ela foi elogiada e criticada por sua oposição ao aborto e criticou por condições precárias em suas casas para os moribundos. Sua biografia autorizada foi escrita por Navin Chawla e publicada em 1992, e ela tem sido objeto de filmes e outros livros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário