sexta-feira, 14 de julho de 2017

Aurora Boreal


Aurora boreal é um fenômeno que ocorre nas regiões polares do norte do planeta Terra, além de outros, como Júpiter, Saturno e Marte. A aurora boreal pode ser vista durante a noite ou no final da tarde, a olho nu. Suas luzes coloridas e brilhantes, geralmente são avermelhadas e esverdeadas.
A aurora boreal tem forma de arcos homogêneos junto ao horizonte. Também tem a forma de uma coroa brilhante, formada no zênite magnético, onde parecem convergir todos os raios e luz difusa. A altura da aurora boreal oscila entre os 100-120 km, embora nas regiões ainda iluminadas pelo sol possam aparecer abaixo dos 80 km ou acima de 1000 km.
A intensidade luminosa das auroras é muito variável, irregular e pulsante. A cor é muitas vezes esverdeada porque corresponde ao espectro de oxigênio. Ela ocorre devido ao contato dos ventos solares com o campo magnético do planeta.
O termo “Aurora boreal” foi criado por Galileu Galilei, no ano de 1619, por causa de uma deusa romana do amanhecer, chamada de Aurora, e de seu filho, chamado Bóreas.
Esse fenômeno ocorre geralmente nos meses de setembro a outubro, e de março a abril, épocas de maior atividade das manchas solares. No hemisfério sul, a aurora boreal é conhecida como aurora austral. Pode, também, ser reproduzida artificialmente, por exemplo, através de explosões nucleares ou em laboratório.
No nosso planeta é possível ver esse fenômeno na Noruega, Suécia, Finlândia, Islândia, Alasca, Canadá, Groenlândia, Escócia, Rússia, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário