segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Cemitério e sua origem



De onde vem o costume de criar locais específicos para o sepultamento de pessoas? Os primórdios da origem do cemitério remetem ao período pré-histórico: escavações arqueológicas identificaram o hábito de cobrir os mortos com pedras ou enterrá-los já naquela época. Mas o costume tinha um sentido diferente: os corpos em decomposição atraíam animais, colocando a vida das demais pessoas em risco.
Porém, destinar um local para o sepultamento é um costume que vem dos hebreus, conforme citam diversas fontes históricas, e que tomou forma com os cristãos, com a criação da catacumba em paredes de galerias subterrâneas.
Na Roma antiga houve a proibição dos enterros na cidade, levando assim a sepultamentos pelas estradas. Porém, com o crescimento e desenvolvimento das cidades os mortos enterrados em locais afastados voltaram a fazer parte do perímetro urbano.
A história dos cemitérios
Após o período de uso das catacumbas subterrâneas, as áreas internas das igrejas e os espaços adjacentes passaram a ser utilizadas para o enterro de pessoas. No entanto, essa prática criou um problema com o tempo: já não havia mais espaço para abrigar tantos corpos, e o resultado foi a contaminação do solo, causando o aparecimento de epidemias mortais. Morar perto desses locais era altamente perigoso.
Surgiu então uma lei inglesa direcionada aos sepultamentos, que passaram a ser feitos ao ar livre e longe da área urbana. Este é, possivelmente, o ponto de partida para os cemitérios como conhecemos hoje.
Os sepultamentos em igreja, a bem da verdade, permaneceram comuns até o século XIX (registros históricos indicam que no Brasil eles ocorriam até o início do século XX). Esta era uma prática que, segundo a tradição católica, aproximava os falecidos aos santos. Além disso, ser sepultado no interior de uma igreja era sinal de prestígio.
Nos dias atuais, os cemitérios como conhecemos se mesclam à paisagem urbana, tornando-se inclusive pontos turísticos bastante visitados por curiosos de todo o mundo que se interessam pelas personalidades e artistas enterrados nestes locais. Entre os cemitérios mais famosos do mundo estão o da Recoleta, em Buenos Aires (Argentina), o Cemitério de Highgate, em Londres (Inglaterra), Cemitério de São João Batista, no Rio de Janeiro, o da Consolação, em São Paulo (ambos no Brasil), e o St. Louis No. 1., Nova Orleans, Estados Unidos, bem como as catacumbas de Paris (França) e o Cemitério Complexo-Museu Mevlâna, em Konya (na Turquia).

Nenhum comentário:

Postar um comentário