segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Carnaval e sua história


O carnaval é um conjunto de festividades populares que ocorrem em diversos países e regiões católicas nos dias que antecedem o início da Quaresma. Embora centrado no disfarce, na música, na dança e em gestos, a folia apresenta características distintas nas cidades em que se popularizou.

Apesar de ter origem incerta, acredita-se que o carnaval tenha surgido ainda na Antiguidade, por volta do ano 520 a.C., na Grécia. Era uma festa realizada em torno do deus Dionísio em celebração à chegada da primavera e da fertilidade. Nos primeiros anos da era cristã, a comemoração tornou-se popular na Roma Antiga.

No Brasil, teve início, em torno do século XVII, quando os portugueses introduziram o entrudo, jogo típico da região de Açores e de Cabo Verde: era uma brincadeira em que as pessoas jogavam, uma nas outras, água, ovos e farinha.

Inspirados nos costumes da França, os primeiros bailes mascarados realizados no Brasil – de que se tem notícia até hoje – aconteceram no Rio de Janeiro, em 1835, no Café Neuville, localizado no largo do Paço, e no Hotel D´Italia, na então rua Espírito Santo, perto da Praça Tiradentes.  Nesses bailes, dançavam-se ritmos não brasileiros como a valsa e a polca.

As sociedades carnavalescas, formadas pelas elites, surgiram por volta de 1855, assim como os ranchos e os cordões, estes formados pelas camadas sociais mais populares. Os corsos tornaram-se muito populares no início do século XX: neles as pessoas desfilavam fantasiadas em carros decorados. A festa foi crescendo e, com a ajuda das marchinhas carnavalescas, tornando-se cada vez mais popular e animada.

Por volta da década de 1910, os corsos surgiram, com os carros conversíveis da elite carioca desfilando pela avenida Central, atual avenida Rio Branco. Tal prática durou até por volta da década de 1930.

Em São Paulo, em 1912, o corso , que até então acontecia no centro da capital, foi transferido para a Avenida Paulista, a primeira rua asfaltada da cidade. "Não será mais na praça da República, mas na avenida Paulista que se realizará o corso e batalha de flores do carnaval deste ano", noticiou o Estado.

As famílias desfilavam nos carros enfeitados. O motorista e o chefe da família iam nos bancos da frente e a mãe no banco de trás, sentada entre as filhas solteiras. Era uma fila de alegria dentro dos automóveis. Nas primeiras décadas, só os mais ricos tinham carros, mas pelos anúncios do jornal nota-se que muitos foliões menos abastados alugavam os carros (preferencialmente os conversíveis) para participarem do cortejo carnavalesco.

Depois da Paulista, o corso se espalhou também para os bairros. Para alguns historiadores o fim do corso começou na década de 1930, quando os carros passaram a ter capota fixa. Para outros, entretanto, o costume perdeu a graça quando se popularizou demais, quando a classe média invadiu o corso com caminhões e caminhonetes, espantando as elites e fazendo a moda cair.

As marchinhas de carnaval surgiram também no século XIX, e o nome originário mais conhecido é o de Chiquinha Gonzaga, bem como sua música O Abre-alas. O samba somente surgiria por volta da década de 1910, com a música Pelo Telefone, de Donga e Mauro de Almeida, tornando-se ao longo do tempo o legítimo representante musical do carnaval.

Ao longo do século XX, o carnaval popularizou-se ainda mais no Brasil e conheceu uma diversidade de formas de realização, tanto entre a classe dominante como entre as classes populares.

Entre as classes populares, surgiram as escolas de samba na década de 1920. As primeiras escolas teriam sido a Deixa Falar, que daria origem à escola Estácio de Sá, e a Vai como Pode, futura Portela.

As escolas de samba e o carnaval passaram a se tornar uma importante atividade comercial a partir da década de 1960.

O carnaval, além de ser uma tradição cultural brasileira, passou a ser um lucrativo negócio do ramo turístico e do entretenimento. Milhões de turistas dirigem-se ao país na época de realização dessa festa, e bilhões de reais são movimentados na produção e consumo dessa mercadoria cultural.


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Albert Einstein


Albert Einstein foi um físico e matemático alemão. Entrou para o rol dos maiores gênios da humanidade ao desenvolver a Teoria da Relatividade. Estabeleceu a relação entre massa e energia e formulou a equação que se tornou a mais famosa do mundo: E = mc². Recebeu o Prêmio Nobel de Física, por suas descobertas sobre a lei dos efeitos fotoelétricos.
Albert Einstein nasceu em Ulm, na Alemanha, no dia 14 de março de 1879. Filho de um pequeno industrial judeu, em 1880 mudou-se com a família para a cidade de Munique. Com seis anos de idade, incentivado pela mãe, começou a estudar violino. Logo cedo se destacou no estudo da física, matemática e filosofia. Depois do ensino secundário em Ulm, ingressou no Instituto Politécnico de Zurique, na Suíça, onde em 1900 concluiu a graduação em Física.
Em 1901 escreveu seu primeiro artigo científico "A Investigação do Estado do Éter em Campo Magnético". Em fevereiro deste mesmo ano recebeu a cidadania suíça. Aceitou um lugar no departamento de patentes em Berna. Em 6 de janeiro de 1903 casou-se com Mileva Maric, com quem teve três filhos.
Em 1905, ano em que concluiu o doutorado, Albert Einstein remeteu para a “Revista Anais de Física”, Leipzig, Alemanha, trinta folhas com quatro artigos, entre eles a “formulação inicial” da sua famosa “Teoria da Relatividade”, que revelaram ao mundo uma visão inteiramente nova do Universo, e propôs uma formula para a equivalência entre massa e energia a célebre equação E = mc², pela qual a energia (E) de uma quantidade de matéria, com massa (m), é igual ao produto da massa pelo quadrado da velocidade da luz, representada por (c).
Depois da publicação dos artigos seu talento foi reconhecido. Em 1909, com 30 anos, tornou-se professor de Física na Universidade de Zurique e no ano seguinte estava lecionando na Universidade de Praga (que fazia parte do Império Autro-Húngaro). Em 1912 ocupou a cadeira de Física, da Escola Politécnica Federal da Suíça. Em 1913, foi nomeado professor para a Universidade de Berlim e diretor do Instituto Kaiser Wilhelm de Física. Torna-se membro da Academia de Ciências da Prússia. 

Teoria da Relatividade Geral

Em 25 de novembro de 1915, ele subiu ao palco da Academia de Ciências da Prússia e declarou ter concluído sua exaustiva pesquisa de uma década em busca de um entendimento novo e mais profundo da gravidade. A Teoria da Relatividade Geral, afirmou Einstein, estava pronta. A nova e radical visão das interações entre o espaço, o tempo, a matéria, a energia e a gravidade foi um feito reconhecido como uma das maiores conquistas intelectuais da humanidade.

Prêmio Nobel de Física

Em 1919, Einstein tornou-se conhecido em todo o mundo, depois que sua teoria foi comprovada em experiência realizada durante um eclipse solar. Em 1921, Albert Einstein foi agraciado com o “Prêmio Nobel de Física” por suas contribuições à física teórica e, especialmente por sua descoberta da lei do efeito fotoelétrico.
No dia 10 de novembro de 1922, durante a cerimônia de entrega do Prêmio Nobel de Física, Einstein estava no Japão e não pode recebê-lo pessoalmente. Foi representado, na cerimônia de entrega, pelo embaixador alemão na Suécia.
Albert Einstein começou a viajar pelo mundo para expor suas teorias físicas e também para debater problemas como o racismo e a paz mundial. No dia 4 de maio de 1925 chegou ao Rio de Janeiro, então capital do Brasil, sendo recebido pelo presidente Artur Bernardes. Entre outros compromissos, visitou o Jardim Botânico, o Observatório Nacional, o Museu Nacional e o Instituto Oswaldo Cruz. Em 1932 partiu de Berlim para uma visita a Califórnia, pois sabia que em breve o nazismo controlaria toda a Alemanha.
Em 1933, Albert Einstein renunciou seus cargos na Alemanha, onde os nazistas já estavam no poder e retornou para os Estados Unidos. Passou a lecionar no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de Princeton, do qual se tornaria diretor. Em 1940 ganhou cidadania norte-americana. Em 1946 apoiou projetos de formação de um governo mundial e a troca de segredos entre as grandes potências atômicas, almejando a paz mundial.

Albert Einstein faleceu em Princeton, Estados Unidos, no dia 18 de abril de 1955.

Teoria da Felicidade

Em novembro de 1922, Albert Einstein estava e uma turnê no Japão, realizando conferências e instalado no Hotel Imperial em Tóquio, ao invés de dar uma gorjeta ao carregador de malas, o cientista entregou-lhe duas notas manuscritas explicando como alcançar a felicidade e entregou ao carregador. Uma nota escrita em papel timbrado do hotel diz: “Uma vida simples e tranquila traz mais alegria que a busca pelo sucesso em uma inquietação constante”. A outra nota, escrita em folha simples, diz: “Onde há um desejo, há um caminho”.
As folhas manuscritas, nas quais Albert Einstein explica como alcançar uma vida feliz, que estavam em poder de um parente do carregador do hotel, foram leiloadas no dia 24 de outubro de 2017, na casa de leilões Winner, por 1,56 milhão de dólares.

Frases de Albert Einstein

  • “A única finalidade da educação deve consistir em preparar indivíduos que pensem e ajam como indivíduos – independentes e livres”.
  • “Se minha teoria da relatividade revelar-se correta, a Alemanha afirmará que sou alemão, enquanto a França declarará que sou cidadão do mundo. Mas se minha teoria fracassar, a França lembrará que sou alemão, e a Alemanha recordará que sou judeu.”
  • “O grande problema da humanidade não está no domínio da Ciência, mas no domínio dos corações e das mentes humanas.”
  • “A vida é um ininterrupto vir a ser, jamais um ser puro e causal.” 



terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Papa Francisco



Papa Francisco ou Jorge Mario Bergoglio nasceu no bairro de Flores, em Buenos Aires, Argentina, no dia 17 de dezembro de 1936. Filho de um casal de imigrantes italianos do Piemonte. Seu pai Mario Bergoglio era ferroviário e a mãe, Regina Maria Sivoni, dona de casa. Aos 20 anos, ele sofreu uma grave infecção respiratória e teve um de seus pulmões extraído. Aos 21 anos, depois de abandonar as aulas de técnico em química, entrou para o noviciado da Companhia de Jesus, e se formou em filosofia.
Papa Francisco foi ordenado sacerdote em 13 de dezembro de 1969. No ano seguinte graduou-se em teologia. Aos 36 anos, tornou-se responsável pela ordem jesuíta na Argentina, função que exerceu até 1978. Entre os anos de 70 e 80, lecionou filosofia e teologia em escolas de Buenos Aires. Foi reitor da Faculdade de Filosofia e Teologia de São Miguel, onde estudou. Em 1986, passou alguns meses na Alemanha, para finalizar sua tese de doutorado. Em 1992, foi designado bispo auxiliar de Buenos Aires e em 1998, arcebispo primaz da Argentina. No papado de João Paulo II, em 21 de fevereiro de 2001, recebeu o título de cardeal.
Bergoglio mantinha hábitos simples. Morava sozinho, em um apartamento no 2º andar do edifício da arquidiocese, ao lado da Catedral de Buenos Aires, na Praça de Maio. Fazia sua própria comida, andava de ônibus e de metrô. As visitas às favelas de Buenos Aires eram frequentes. Esteve no Brasil em 2007, para a 5ª Conferência do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, realizada em Aparecida, durante a visita de Bento XVI.
O cardeal desembarcou em Roma duas semanas antes do conclave. Não usou o automóvel do Vaticano que estava à sua disposição. Ia a pé para a Santa Sé. Na Capela Sistina, na primeira das cinco votações, os votos se distribuíram entre vários nomes. Na segunda, três candidatos se destacaram: Bergoglio, o italiano Angelo Scola e o canadense Marc Ousellet. A vantagem de Bergoglio se consolidou no terceiro escrutínio. No quinto ele obteve um grande consenso quando atingiu dois terços dos votos, 77 de 115. Com a eleição, no dia 13 de março de 2013, o novo papa se dirige ao balcão da Basílica de São Pedro para saldar a multidão que o esperava na Praça de São Pedro. O nome Francisco foi escolhido por Bergoglio em referência a São Francisco de Assis, pela sua simplicidade e dedicação aos pobres.
No dia 22 de julho de 2013 o Papa Francisco desembarcou no Rio de Janeiro, para a Jornada Mundial da Juventude, que reuniu mais de um milhão de jovens de várias partes do mundo.
Papa Francisco é o 226º papa da história da Igreja, o primeiro pontífice não europeu em 1200 anos. É o primeiro papa vindo da América Latina. Foi eleito Papa no conclave de 13 de março de 2013.